EDUCAÇÃO ESCOLAR PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM TRATAMENTO DO CÂNCER

Resumo

O presente artigo descreve a atuação de docentes na oncologia pediátrica de um hospital de Salvador-BA. A proposta pedagógica integra as classes hospitalares da rede municipal de ensino, que funciona em parceria com unidades hospitalares no município. A partir de observações e das nossas vivências na condição de docentes, apresentamos as concepções do trabalho pedagógico, apontando aspectos relacionados ao planejamento, à adaptação curricular, às práticas pedagógicas e aos procedimentos de avaliação da aprendizagem. São apresentadas, ainda, algumas percepções sobre o trabalho, as quais sugerem que o atendimento escolar em ambiente hospitalar possibilita a continuidade do vínculo com a escola, alimenta expectativas de retorno a sua escola de origem e a sua família, insere o estudante em um ambiente de leitura, escrita, apreciação e execução de atividades artísticas. Sustenta-se que o processo de escolarização impacta positivamente a vida dos alunos que frequentam o ambiente hospitalar, resultando em processos de reinserção em suas escolas de origem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eudes Oliveira Cunha, Professor no Instituto Federal Baiano e na rede Municipal de Educação de Salvador - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. 

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

BRASIL. Estatuto da Criança e Adolescente - ECA. Lei n. 8069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília: FENABB, 1990.

BRASIL. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Resolução Nº. 41 de outubro de 1995 (DOU 17/19/95). Brasília: Imprensa Oficial, 1995.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 21 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC; SEESP, 2002.

CUNHA, Eudes; CARMO, Rosângela. Educação musical em ambiente hospitalar: uma experiência no município de Salvador. In: ENCONTRO REGIONAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MUSICAL, IX., 2010, Natal-RN. Políticas Públicas em Educação Musical: dimensões culturais, educacionais e formativas, 2010. v. 1. p. 01-07.

CUNHA, Eudes; CARMO, Rosângela. Educação musical em classes hospitalares: análise das representações sociais de profissionais dos hospitais. Educação e Políticas em Debate., 4, n.1. Jan./jul. 2015, p. 101, 2015.

ESTEVES, Cláudia R. Pedagogia Hospitalar: um breve histórico. 2008. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2019

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa, São Paulo : Paz e Terra,1996.

MATOS, Elizete Lúcia Moreira; MUGIATTI, Margarida Maria Teixeira de Freitas. Pedagogia Hospitalar: a humanização integrando educação e saúde. 4. ed. Rio de Janeiro: vozes, 2013. p. 67-85, 2015.

VALLE, E. R.M. Psico-oncologia Pediátrica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

WILES, Paddy M. The schoolteacher on the hospital ward. Journal of Advanced Nursing, Londres, n.12, p.631-640, 1987.

Publicado
2019-12-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 692
  • ♪Áudio♪ downloads: 9
Como Citar
Cedraz, C. L. C., & Cunha, E. O. (2019). EDUCAÇÃO ESCOLAR PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM TRATAMENTO DO CÂNCER. Cenas Educacionais, 2(2), 175-185. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/8027
Seção
Artigos (Fluxo Contínuo)