QUALIDADE DE VIDA DO PROFISSIONAL DOCENTE EM PROCESSO DE APOSENTADORIA: MAPEAMENTO DE PESQUISAS E PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA (2015 – 2020)

Palavras-chave: Aposentadoria, Docente, Qualidade de vida

Resumo

Este artigo tem como objetivo realizar um mapeamento da produção científica que trata da qualidade de vida do profissional docente, sobretudo aquele profissional que está no final da carreira, isto é, o período da aposentadoria. Metodologicamente, é um estudo bibliográfico do tipo Estado da Arte que permite conhecer as tendências e principais abordagens de pesquisa acerca do tema, além de facilitar a percepção de lacunas existentes. Nessa perspectiva, foi possível perceber a linha do tempo das produções, como estão distribuídos por região e também determinar um recorte temporal (de 2015 a 2020) e identificar as principais categorias. Os resultados das pesquisas selecionadas apontam que o tema qualidade de vida do profissional docente é investigado em sua maioria em instituições do ensino superior, quando na educação básica, investiga-se profissionais que atuam com Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Cristiane Barros, Mestranda em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Graduada em Matemática. Docente na Rede Estadual de Educação da Bahia. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Didática, Formação e Trabalho Docente.

Berta Leni Costa Cardoso, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Pós-doutora em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Professora na Universidade do Estado da Bahia. Membro do Grupo de Estudos e pesquisa em Didática, Formação e Trabalho Docente e líder da Linha de Estudos, Pesquisa e Extensão em Atividade Física.

Referências

ABREU, Cristiane Buhamra. Características do gerenciamento de carreira dos docentes do ensino superior na fase pré-aposentadoria. Doutorado em Administração De Empresas Instituição de Ensino: Universidade De Fortaleza, Fortaleza Biblioteca Depositária: Universidade de Fortaleza (UNIFOR). 2016.

ALVES, Priscila Castro. Qualidade de vida e esgotamento profissional do professor universitário. Doutorado em Ciências Da Saúde Instituição de Ensino: Universidade Federal De Uberlândia, Uberlândia Biblioteca Depositária: Biblioteca da Universidade Federal de Uberlândia. 2017.

AUQUIER P. et al. Approches theóriques et méthodologiques de la qualité de vie liée à la santé. Revue Prevenir 33:77-86. 1997.

BRITO, Mariana Aguiar Alcantara De. Desenvolvimento do ofício docente: atividade, (tempo)ral(idade) e saúde. 275 f. Doutorado em psicologia instituição de Ensino: Universidade Federal Do Ceará, Fortaleza Biblioteca Depositária: Biblioteca de Ciências Humanas da UFC. 2019.

CABRAL, Maria Da Conceição Rosa. A permanência de docentes de universidade pública no trabalho após o direito à aposentadoria: um estudo no Brasil e em Portugal. Doutorado em educação Instituição de Ensino: Universidade Federal Do Pará, Belém Biblioteca. 2019.

CHAUI, Marilena. O totalitarismo neoliberal. Anacronismo e irrupción, v. 10, n. 18, p. 307-328, 2020.

COSTA, José Luiz Riani; COSTA, Amarilis M.; FUZARO JUNIOR, Gilson. O que vamos fazer depois do trabalho? Reflexões sobre a preparação para aposentadoria. Editora UNESP. 2016.

ENGELS, F. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. In: MARX, K; ENGELS, F. Obras Escolhidas. São Paulo: Alfa-Ômega, s.d.

FERNANDES, Adriana Cortez Marcellos. Educação Permanente E Qualidade De Vida: Envelhecimento Saudável De Trabalhadores De Uma Escola Pública. Mestrado Profissional em Ensino Na Saúde: Formação Docente Interdisciplinar Para O Sus Instituição De Ensino: Universidade Federal Fluminense, Niterói. 2017.

FERREIRA, N. S. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação e Sociedade, Campinas: CEDES, v.23, n.79, p.257-272, ago. 2002.

FLECK, M.P.A.; et al.. Aplicação da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100). Revista de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 33, n.2, p.198-205, 1999.

FRANÇA, L. H.F.P.; VAUGHAN, G. Ganhos e perdas: atitudes dos executivos brasileiros e neozelandeses frente à aposentadoria. Psicologia em Estudo, Maringá, v.13, n.2, p.207-16, abr./jun. 2008.

FREITAS, Milena Cristina De. Envelhecimento e trabalho: percepções e vivências de docentes do ensino superior na maturidade. Mestrado em Ciências Do Envelhecimento Instituição de Ensino: Universidade São Judas Tadeu, São Paulo Biblioteca Depositária: Biblioteca Profa Alzira Altenfelder Silva Mesquita. 2018.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A formação e profissionalização do educador frente aos novos desafios. In: ENDIPE, 8., 1996, Florianópolis. Anais [...] Florianópolis, 1996. P. 389-406.

GERMANO, Angela Grande. Bem-estar do trabalhador docente em educação física da educação básica no final da carreira. Mestrado em Educação Física Instituição de Ensino: Universidade Estadual De Maringá, Maringá Biblioteca Depositária: Universidade Estadual de Maringá.

GILL, T.M. & FEINSTEIN, A.R.A critical appraisal of the quality of quality-of-life measurements. Journal of the American Medical Association, Chicago, v.272, n.8, p.619-26, 1994.

GOUVEIA, Andréa Barbosa; DOS SANTOS FERRAZ, Marcos Alexandre; DA SILVA, Marcus Quintanilha. O direito à aposentadoria como uma dimensão da luta pela valorização dos professores: perfil das redes municipais brasileiras a partir da RAIS. Revista Educação e Emancipação, v. 12, n. 3, p. 138-156, 2019.

IÓRIO, Angela Cristina Fortes. Aposentadorias Docentes: A permanência no magistério como um Projeto de Vida. Doutorado em educação Instituição de Ensino: Pontifícia Universidade Católica Do Rio De Janeiro, Rio de Janeiro. 2016.

KLUTHCOVSKY, ACGC, TAKAYANAGUI, AMM. Qualidade de vida – Aspectos conceituais, Salus-Guarapuava-PR. Jan/jun. 2007;1(1): 13-15.

LUKÁCS, Georg. The Ontology of Social Being: Labour. Tradução: Ivo Tonet. Londres: Merlin Press, 1980.

MARX, Karl, 1818-188. Contribuição à crítica da economia política. Tradução e introdução de Florestan Fernandes. 2ª ed. — São Paulo. Expressão Popular, 2008.

MATOS, Olgária. As formas modernas do atraso. Folha de S. Paulo, p. 3, 1999.

MERTIN AJ & Stockler M 1998. Quality of life assessment in health care research and practice. Evaluation & Health Professions 21(2):141-156.

MÉSZÁROS, István. Para Além do Capital: rumo a uma teoria da transição. Tradução Paulo Cezar Castanheira, Sérgio Lessa. 1.ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

MINAYO, M. C. S; HARTZ, Z. M. A.; BUSS, P. M. Qualidade de Vida e saúde um debate necessário. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, V. 5, n. 1, p.7-18, 2000.

PIOZEVAN, P. R. As políticas educacionais e a precarização do trabalho docente no Brasil e em Portugal. 2017. 225f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista, Marília, 2017.

PRESSER, Nadi. Modelagem do fluxo de informações do processo de aposentadoria, aplicação em uma universidade pública federal brasileira. Informação & Sociedade, 2020. Vol. 30, pp. 1-29

SANTIN, S. Cultura corporal e qualidade de vida. Kinesis, Santa Maria, v.27, p.86-116, 2002.

SANTOS, Adriana Glay Barbosa. Fatores associados com a qualidade de vida de professores. Mestrado em Enfermagem E Saúde Instituição De Ensino: Universidade Estadual Do Sudoeste Da Bahia, Jequié Biblioteca Depositária: Jorge Amado. 2017.

SANTOS, Maria de Fátima Souza. Identidade e Aposentadoria. São Paulo: EPU, 1990.

SBEGHEN, ISADORA LOCH. Trajetórias profissionais, atividade física e qualidade de vida de professores de Educação Física aposentados de uma universidade pública. Mestrado em ciências do movimento humano Instituição de Ensino: Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre Biblioteca Depositária: Biblioteca Edgar Sperb. 2019.

SILVA, Rosane Batista Da. Fatores que influenciam na tomada de decisão frente à aposentadoria por parte de professores de uma universidade federal do Rio De Janeiro/RJ. Mestrado em psicologia Instituição de Ensino: Universidade Católica De Petrópolis, Petrópolis Biblioteca Depositária: UCP. 2016.

SOBRAL Maria Neide; Francisco, Deise Juliana. O (não) lugar do aposentado na instituição. Educação em questão, v.57, n.52, 2019.

VASCONCELOS Rocha, Saulo; Squarcini, Camila F; Paixão Cardoso Jeferson; Oliveira Farias Gelcemar. Características ocupacionais e estilo de vida de professores em um município do nordeste brasileiro. Revista de Salud Pública, 01 April 2016, vol. 18 (2), pp.214-225.

WHOQOL Group. The development of the World Health Organization quality of life assessment instrument (the WHOQOL). In: ORLEY, J, J.; KUIKEN, W. (Eds.). Quality of life assessment: international perspectives. Heidelberg: Springer, 1994. P.41-60.

Publicado
2021-12-02
Métricas
  • Visualizações do Artigo 207
  • ♪Áudio♪ downloads: 3
Como Citar
Barros, C. C., & Cardoso, B. L. C. (2021). QUALIDADE DE VIDA DO PROFISSIONAL DOCENTE EM PROCESSO DE APOSENTADORIA: MAPEAMENTO DE PESQUISAS E PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA (2015 – 2020) . Cenas Educacionais, 4, e12154. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/12154
Seção
Dossiê Temático