Revista Baiana de Educação Matemática https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica <p>A&nbsp;<strong>Revista Baiana de Educação Matemática</strong> (<strong>e-ISSN</strong>: 2675-5246/<strong>Prefixo DOI</strong>: 10.47207) iniciou as suas atividades editoriais em 2020 e cumpre com a função de divulgar trabalhos que têm como foco o professor que ensina Matemática, sua formação, a realidade e cultura escolar e o ensino e aprendizagem dessa ciência. É uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA), vinculado à Universidade do Estado da Bahia (UNEB),&nbsp;<em>Campus </em>III, em parceria com o <em>Campus&nbsp;</em>VII da mesma universidade e com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), <em>Campus </em>Santa Maria da Boa Vista/PE. A revista não cobra nenhuma taxa de processamento de artigos (Article Processing Charge - APC) e publica em fluxo contínuo (rolling pass).&nbsp;</p> <p>A <strong>Revista Baiana de Educação Matemática</strong> encontra-se indexada em:&nbsp;<a href="https://scholar.google.com.br/citations?view_op=list_works&amp;hl=pt-BR&amp;authuser=1&amp;user=MPfEr2gAAAAJ&amp;gmla=AJsN-F4TDL1CelN9iebTnIgL-JNsxLH7QtoMD_Rdhyoh2cYrUolc4rDy-Bqzjt_JH65idADDIWJcckmQQpnHTAF0V6eXNWIhkh1rFG0JvjTJ1co65lB5-ic" target="_blank" rel="noopener">Google Scholar&nbsp;</a>|&nbsp;<a href="https://www.sumarios.org/revista/revista-baiana-de-educa%C3%A7%C3%A3o-matem%C3%A1tica-rbem" target="_blank" rel="noopener">Sumários</a>&nbsp;|&nbsp;<a href="http://journalseeker.researchbib.com/view/issn/2675-5246" target="_blank" rel="noopener">ResearchBib</a>|&nbsp;<a href="http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre" target="_self">Revistas de Livre Acesso</a>|<a href="https://www.isindexing.com/isi/journaldetails.php?id=14172" target="_blank" rel="noopener">Internacional Scientific Indexing&nbsp;</a>|&nbsp;<a href="http://index.pkp.sfu.ca/index.php/browse/index/9029" target="_blank" rel="noopener">PKP Index</a>|&nbsp;<a href="https://www.abecbrasil.org.br/novo/" target="_blank" rel="noopener">ABEC BRASIL</a>|&nbsp;<a href="http://esjindex.org/search.php?id=4566" target="_blank" rel="noopener">Eurasian Scientific Journal Index</a>|&nbsp;<a href="http://olddrji.lbp.world/JournalProfile.aspx?jid=2675-5246" target="_blank" rel="noopener">Directory of Research Journals Indexing</a>|&nbsp;<a href="https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=29606" target="_blank" rel="noopener">Latindex</a>|&nbsp;<a href="https://diadorim.ibict.br/handle/1/2770" target="_blank" rel="noopener">Diadorim</a>|&nbsp;<a href="https://journals.indexcopernicus.com/search/details?id=66876" target="_blank" rel="noopener">Index Copernicus Internacional</a>|<a href="https://www.crossref.org/" target="_blank" rel="noopener">Crossref</a>|<a href="https://www.doi.org/" target="_blank" rel="noopener">Digital Object Identifier (DOI)</a>|<a href="https://doaj.org/toc/2675-5246?source=%7B%22query%22%3A%7B%22filtered%22%3A%7B%22filter%22%3A%7B%22bool%22%3A%7B%22must%22%3A%5B%7B%22terms%22%3A%7B%22index.issn.exact%22%3A%5B%222675-5246%22%5D%7D%7D%2C%7B%22term%22%3A%7B%22_type%22%3A%22article%22%7D%7D%5D%7D%7D%2C%22query%22%3A%7B%22match_all%22%3A%7B%7D%7D%7D%7D%2C%22size%22%3A100%2C%22_source%22%3A%7B%7D%7D" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a>|<a href="https://latinrev.flacso.org.ar/revistas/revista-baiana-educacao-matematica" target="_blank" rel="noopener">LatinREV</a>| <a href="https://www.citefactor.org/journal/index/26192/bahia-journal-of-mathematical-education#.YBmq8ehKjDc" target="_blank" rel="noopener">CiteFactor</a>|<a href="https://isindexing.com/isi/journaldetails.php?id=14172" target="_blank" rel="noopener">International Scientific Indexing(ISI)</a></p> pt-BR <p>Uma nova publicação de artigo anteriormente publicado na&nbsp;<em>Revista Baiana de Educação Matemática</em>, fica sujeita à expressa menção da precedência de sua publicação neste periódico, seguindo as normas de referência. Autores que publicam na RBEM concordam com os seguintes termos:</p> <div class="member"> <ul> <li class="show"> <p>O Conselho Editorial se reserva ao direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, sintática, ortográfica e bibliográfica com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores. As provas finais poderão ou não ser enviadas aos autores.</p> </li> <li class="show"> <p>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<em>Licença Creative Commons Attribution&nbsp;</em>(<a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/deed.pt_BR" target="_blank" rel="noopener">CC BY-NC-SA</a>).</p> </li> <li class="show"> <p>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, exemplo: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro, com reconhecimento de autoria e publicação inicial na RBEM.</p> </li> <li class="show"> <p>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online — em repositórios institucionais, página pessoal, rede social ou demais sites de divulgação científica.</p> </li> </ul> </div> ajnunes@uneb.br (Américo Junior Nunes da Silva) revistabaianadeeducmat@gmail.com (Suporte técnico) seg, 18 jan 2021 00:00:00 -0300 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Influências do Estágio Supervisionado para Professores de Matemática em Início de Carreira – buscando compreender escolhas e características das escolas-campo https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10252 <p>Esta pesquisa apresenta o recorte da tese de doutorado do primeiro autor, orientado pela segunda autora, que investiga as influências do estágio curricular supervisionado obrigatório para professores no início de sua carreira. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 20 sujeitos, selecionados com até três anos de experiência e que atuavam como professores de matemática em escolas regulares da rede pública ou privada de ensino, na educação básica. Com base nas entrevistas, a Análise de Conteúdo foi utilizada como instrumento metodológico para que emergissem quatorze categorias de análise que foram reorganizadas em seis – as escolhas, a escola, o estágio acontecendo, as relações construídas, os sentidos construídos pelos sujeitos e o passado no presente. Este artigo se concentra nos dois primeiros eixos. Concluímos que: i) os estágios divergem significativamente de instituição para instituição; ii) as escolas-campo mais preparadas e com maior acompanhamento possuem impactos mais significativos; iii) é preciso investir em uma maior integração do estágio ao currículo da licenciatura para melhores resultados formativos.</p> Ulisses Dias da Silva, Ana Teresa Carvalho Correa de Oliveira Copyright (c) 2021 Ulisses Dias da Silva, Ana Teresa Carvalho Correia de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10252 seg, 18 jan 2021 00:00:00 -0300 Formação de Professores: O estado do conhecimento no ensino de fração para estudantes surdos https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10667 <p>Este estudo tem como objetivo central conhecer o panorama das pesquisas que trazem a formação de professores para o ensino de Fração com estudantes surdos. Trata-se de um estudo bibliográfico, de abordagem qualitativa, no escopo do estado do conhecimento, cujas produções foram encontradas no repositório do Catálogo de Teses e Dissertações da Capes. A partir da busca de palavras-chave, foram encontradas 623 Teses e 1547 Dissertações, defendidas entre os anos de 2015 a 2019. A partir de um refinamento, encontramos uma Dissertação que aponta uma afinidade teórica sobre nossa discussão, o que evidencia a importância do tema deste artigo. Os resultados revelam a relevância deste estudo, pois o ensino de fração no contexto dos anos iniciais dos estudantes surdos traz uma perspectiva para o uso da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como um fator importante visando à inclusão deste Público Alvo da Educação Especial (PAEE).</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Educação. Séries iniciais. Ensino de Fração. Estudantes surdos.</p> Clarissa Raimundo de Ataide, Walber Christiano Lima da Costa Copyright (c) 2021 Clarissa Raimundo de Ataide, Walber Christiano Lima da Costa https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10667 qua, 03 fev 2021 08:29:56 -0300 Entendimentos de professores que ensinam matemática sobre a relação entre jogo e raciocínio lógico https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10212 <p>Este estudo buscou respostas ao seguinte questionamento: como professores que ensinam matemática, nos Anos Finais do Ensino Fundamental, na rede municipal de Barreiras-BA, entendem os jogos matemáticos como instrumento de desenvolvimento do raciocínio lógico? Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratória, que objetivou identificar e compreender o entendimento dos professores que ensinam matemática, nos Anos Finais do Ensino Fundamental, na rede municipal de Barreiras-BA, sobre os jogos matemáticos como instrumento de desenvolvimento do raciocínio lógico. Os dados foram produzidos por meio de um questionário exploratório, com questões abertas e fechadas e analisados à luz da Análise de Conteúdo de Bardin. A pesquisa evidenciou o reconhecimento pelos professores do uso do jogo enquanto recurso que auxilia o desenvolvimento do raciocínio lógico, mas alguns fatores influenciam o (não) uso do jogo enquanto recurso capaz de estimular o raciocínio lógico, destacando, ainda, as dificuldades conceituais como um “empecilho” para o avanço do raciocínio lógico. No entanto, esses profissionais sinalizam que fazem uso do jogo no contexto no qual atuam.</p> Renaura Matos de Souza, Ilvanete dos Santos de Souza, Reinaldo Feio Lima Copyright (c) 2021 Renaura Matos de Souza, Ilvanete dos Santos de Souza, Reinaldo Feio Lima https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10212 seg, 08 fev 2021 19:48:48 -0300 Depoimentos de alunos concluintes de uma licenciatura sobre o processo de ensino e aprendizagem https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10206 <p>Como caracterizar o ensino para que ocorra aprendizagem continua um desafio em aberto. Nesta pesquisa, que tem uma abordagem qualitativa, o objetivo é investigar concepções de alunos concluintes de um curso de licenciatura em matemática sobre o processo de ensino e aprendizagem nos diversos níveis de ensino. Os dados foram obtidos por meio de um questionário aplicado em uma turma concluinte de 18 alunos de um curso de licenciatura de uma Universidade Pública. Os resultados sugerem que os futuros professores acreditam que os problemas no processo de ensino e aprendizagem são decorrentes da falta de interesse do aluno e do descompromisso do poder público, ao mesmo tempo se excluem de alguma responsabilidade. Os futuros professores se sentem despreparados para assumir a sala de aula e apresentam sugestões para a superação dessa questão, como por exemplo, aprofundar no curso de licenciatura os estudos das questões pedagógicas e dos conteúdos matemáticos da educação básica.&nbsp;&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> Pedro Lucio Barboza Copyright (c) 2021 Pedro Lucio Barboza https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/10206 seg, 08 mar 2021 17:27:34 -0300 Noção intuitiva no ato de ensinar e aprender matemática por meio de uma atividade de ensino de sistemas lineares com coeficientes positivos https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11286 <p>As dificuldades na compreensão de conceitos matemáticos na educação básica são evidentes no desempenho escolar dos educandos, especialmente pelas propostas educacionais suplantadas e que não conseguem aproximar nenhum interesse do aprendiz pelos conteúdos recomendados. Este trabalho tem como objetivo afrontar essas indagações e inquietudes de pesquisadores da Educação Matemática, estabelecendo três pressupostos indispensáveis para minimizar questionamentos sobre o ensino e aprendizagem de matemática: Problema, Causa e Paradigma. Metodologicamente, a proposta fundamenta-se em oferecer uma ferramenta intuitiva para resolução de sistemas lineares do 1º grau com duas equações e duas incógnitas e coeficiente positivos, por intermédio de problemas matemáticos, utilizando uma tabela de dados. Quatro problemas matemáticos serão investigados. Não basta exclusivamente resolver o problema matemático indicado, no entanto descobrir um caminho para desvendar padrões e estabelecer relações. Espera-se que este trabalho possa auxiliar professores e alunos no processo de ensino e aprendizagem de matemática, utilizando uma estratégia de observar um problema matemático por meio de uma resolução não tradicional com ínfimas abstrações, provocando chances de perceber um evento por outro referencial.</p> Edel Alexandre Silva Pontes Copyright (c) 2021 Edel Alexandre Silva Pontes https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11286 qua, 26 mai 2021 16:56:35 -0300 Dramatemática: Teatro e Matemática https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11984 <p>O presente trabalho articula o Teatro com a Educação Matemática a partir da elaboração de um curso de extensão intitulado Dramatemática. O curso, com duração de dez encontros, foi realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, voltado para professores dos anos iniciais, formados em Matemática, Pedagogia e/ou Curso Normal com atuação docente na Matemática dos anos iniciais. Para o desenvolvimento da pesquisa, foi considerada a pergunta norteadora: Como a articulação do Teatro e da Matemática, a partir dos jogos teatrais e/ou dramáticos pode contribuir para a formação de professores de Matemática atuantes nos anos iniciais? Para responder a esse questionamento, foram aplicadas atividades de linguagem teatral e propostas situações nas quais a Matemática foi apresentada de forma viva e contextualizada. Estabelecemos um grupo colaborativo visando o compartilhamento de saberes e, com a aplicação dos jogos teatrais e/ou dramáticos, conseguimos desenvolver os potenciais crítico, colaborativo e criativo dos participantes envolvidos. A pesquisa realizada teve cunho qualitativo e, para obtenção dos dados, foram realizados a observação participante, registros contínuos, a gravação dos encontros e a avaliação final do curso. Foram elaborados, após a conclusão do curso, dois artefatos educacionais: uma sequência didática, com a coletânea dos planos de aula, e um diário contendo os relatos dos professores que participaram do Dramatemática.</p> Vinícius Borovoy de Sant'ana, Maria Beatriz Porto Copyright (c) 2021 Vinícius Borovoy de Sant'ana, Maria Beatriz Porto https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11984 sáb, 07 ago 2021 09:08:57 -0300 TRIGONOMETRIZANDO NA ROÇA: implicações de uma educação matemática contextualizada https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/12502 <p>O presente texto busca compreender como as experiências com oficinas pedagógicas de ensino de matemática em espaço rural favoreceu o ensino e aprendizagem da geometria por licenciandos de Pedagogia e por estudantes do ensino fundamental. O texto reflete os contextos da roça, evidenciando como isso pode ser potencializado como lócus para valorização de fazeres na docência que extrapolem os muros da escola e se ampliem pelos contextos de vida de seus estudantes. Compõe a metodologia deste trabalho a realização de uma oficina pedagógica com carga horária de 12h, realizada no Sítio Mata da Lua por licenciandas do Curso de Pedagogia na disciplina Ensino da Matemática, ministrada para estudantes do 9º Ano do Ensino Fundamental II e das três séries do Ensino Médio. A oficina foi o dispositivo de pesquisa utilizado por possibilitar reflexões acerca do desenvolvimento de práticas docentes que com vistas a tematizar e valorizar o contexto dos alunos através de um estudo sobre os conceitos de trigonometria, geometria plana e medidas de superfícies em situações e vivências na roça. Tomamos os relatos de professoras e estudantes que participaram dessa oficina como elemento de análise. Conclui-se que o ensino de matemática gera significações para o estudante quando o contexto em que ele vive é levado em consideração para a construção de saberes escolares. A roça foi entendida como um <em>lócus</em> de atuação da docência em matemática, possibilitando que os estudantes criassem relações entre saberes da roça com os da trigonometria, numa construção de aprendizagens significativas sobre os saberes matemáticos.</p> Fabrício Oliveira da Silva, Charles Maycon de Almeida Mota Copyright (c) 2021 Fabrício Oliveira da Silva, Charles Maycon de Almeida Mota https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/12502 sex, 10 set 2021 09:08:29 -0300 O Laboratório de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática e a construção de material didático: o “Semelhâmetro” e o ensino de semelhança de triângulos https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11334 <p>O presente artigo objetiva relatar o processo de criação e validação de um material didático nomeado “Semelhâmetro”, bem como apresentar suas características e passo a passo de sua utilização. Esse material foi construído no Laboratório de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (LEPEM) do Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), <em>campus </em>VII, e possibilita a realização de cálculos de distâncias sem a utilização de instrumentos de medidas, tais como fita métrica, trena, etc. A partir do que foi desenvolvido durante o processo de validação do “Semelhâmetro”, é possível ressaltar que o mesmo atende as expectativas de ser um material didático que possibilita a realização de cálculos de distâncias sem a utilização de instrumentos de medidas, assim como pode ser uma ferramenta capaz de auxiliar no processo de ensino e aprendizagem de conceitos matemáticos.</p> Gevando Lopes Santos, Américo Junior Nunes da Silva Copyright (c) 2021 Gevando Lopes Santos, Américo Junior Nunes da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 https://www.revistas.uneb.br/index.php/baeducmatematica/article/view/11334 seg, 19 abr 2021 08:58:00 -0300