https://www.revistas.uneb.br/index.php/babel/issue/feed Babel: Revista Eletrônica de Línguas e Literaturas Estrangeiras 2021-07-06T13:51:51-03:00 Marcos Antonio Maia Vilela linguas.babel@gmail.com Open Journal Systems <p>BABEL: Revista Eletrônica de Línguas e Literaturas Estrangeiras <strong>é um periódico acadêmico revisado por pares (<em>double-blind-review</em>)</strong> associado ao <strong>Grupo de Pesquisa: Línguas e Literaturas Estrangeiras na Sociedade Contemporânea</strong>, sediado no Departamento de Linguística, Literatura e Artes, do campus universitário da cidade de Alagoinhas. Com periodicidade semestral, vem publicando produções acadêmico-científicas voltadas aos estudos de Línguas e Literaturas Estrangeiras. O periódico recebe artigos inéditos, escritos em Língua Portuguesa, Inglesa ou Francesa. O trabalhos devem versar sobre os estudos linguísticos, literários, estudos da tradução, Linguística Aplicada ao ensino de Línguas Estrangeiras e estudos pedagógicos inscritos na área de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas. Há ainda uma seção reservada para a tradução de textos teóricos e literários.</p> https://www.revistas.uneb.br/index.php/babel/article/view/10347 Superfície e profundidade: Fluxos de sentido na poesia de Conrad Ferdinand Meyer 2021-07-06T13:51:51-03:00 Dionei Mathias dioneimathias@gmail.com <p>Conrad Ferdinand Meyer viveu entre 1825 e 1898, em Zurique na Suíça. Ao lado de Gottfried Keller e Jeremias Gotthelf, é uma das mais importantes vozes da literatura suíça do século XIX. Com uma produção literária ampla, o autor escreveu romances, novelas e poemas. Este artigo se volta para sua obra poética, analisando dois poemas em que imagens se destacam com princípio fundamental na organização de seu fluxo de sentido. Imagens representam uma forma de mediar, mas também de apreender a realidade, construindo com palavras um par indissociável na prática epistemológica. Nessa esteira, o conceito de consciência icônica buscar explicar como imagens impactam na formação de outras formas de conhecimento, além da representação linguística. A poesia de Conrad Ferdinand Meyer revela um desejo semelhante em pensar como imagens têm suas dinâmicas próprias no texto poético. Assim, com foco no fluxo entre superfície e profundidade, este artigo deseja discutir os poemas “Im Spätbot” e “Auf dem Canale Grande”, a fim de analisar a relação entre imagens e palavras como fluxos icônicos, nesses poemas. A discussão dos dois poemas deseja verificar de que modo representações visuais e verbais confluem, a fim de desvelar dimensões de sentido que permanecem num fluxo entre superfície e profundidade.</p> 2021-07-05T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Babel: Revista Eletrônica de Línguas e Literaturas Estrangeiras