Mundialidades e Humanidades Negro Africanas

Algumas Notas para Resistir às Políticas da Inimizade

  • Sebastião Marques Cardoso

Resumo

Vamos tratar, neste texto, da construção do discurso racista como uma das premissas da colonização europeia em África. Verificaremos como o discurso racializado do colonizador perturbou, segregou e traumatizou as culturas africanas na colonização, na mesma medida em que contribuiu para que os negro africanos tomassem consciência de uma identidade continental em África mais ou menos comum. Veremos, também, como esse discurso racista prosperou e se alargou na póscolonialidade, através de um racismo notadamente global e econômico. E como, em contraposição a essa concepção geral do racismo, as diversas comunidades do mundo podem esboçar uma resistência. Para tanto, faremos comparações entre duas tragédias que ocorreram em 2019 (passagem do Ciclone Idai, em Moçambique, e do incêndio da Catedral de Notre Dame, na França) e, por fim, veremos mais de perto a situação colonial portuguesa, através do discurso da literatura pós-colonial guineense.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-01-21
Métricas
  • Visualizações do Artigo 406
  • PDF downloads: 108