Literatura Negro-brasileira do Encantamento Infantil e Juvenil

Palavras-chave: Literatura negrobrasileira, encantamento, pedagogia da ancestralidade

Resumo

Conferência que trata da literatura negrobrasileira do Encantamento Infantil e Juvenil, atravessada pela Pedagogia da Ancestralidade, a saber, antes de tudo um posicionamento político contrário ao que se estabeleceu no país como uma lógica incontestável, direcionada ao branco, considerado a norma enquanto o não-branco é o desvio. É uma pedagogia que se opõe ao colonialismo e à colonialidade, os quais continuam reafirmando a desumanidade de negros e indígenas; se opõe à hegemonia epistemológica eurocentrada, propondo uma forma de ser-pesquisar-conhecer-juntar-articular-agir (tudo com hífen) que reconheça o continente africano como berço da humanidade, e se dá a partir da criação ou recriação de laços e formas afeto-coletivas de acolher-ouvir-aprender-falar-trocar-compartilhar (tudo com hífen), protagonizada não só pelas e pelos mais velhas e velhos, mas também pelas crianças e jovens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kiusam de Oliveira, Universidade do Estado de São Paulo (USP)
Doutora em Educação e Mestre em Psicologia/USP. Autora dos livros altamente premiados: Omo-Oba: Histórias de Princesas (Mazza, 2009), O mundo no black power de Tayó (Peirópolis, 2013), O mar que banha a Ilha de Goré (Peirópolis, 2015). Bailarina e Coreógrafa. Especialista na temática das relações étnico-raciais. Lançamento online em maio do livro O black power de Akin (Editora de Cultura, 2020)

Referências

CUTI. Literatura negro-brasileira. São Paulo: Selo Negro Edições, 2010.

OLIVEIRA, Kiusam de. O mundo no Black Power de Tayó. São Paulo: Editora Petrópolis, 2013.

OLIVEIRA, Kiusam de. Omo-Oba: histórias de princesas. Belo Horizonte: Mazza, 2009.

OLIVEIRA, Kiusam de. O mar que banha a Ilha de Goré. São Paulo: Editora Peirópolis, 2015.

OLIVEIRA, Kiusam de. Literatura negro-brasileira do encantamento e as infâncias: reencantando corpos negros. Feira Literária Brasil – África. Universidade Federal do Espírito Santo: Vitória - ES, v. 1 n. 3, 2020.

Publicado
2020-08-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 84
  • PDF downloads: 69