“Finalmente, outro tipo de gente tem vindo a instalar-se nesta rua”: o discurso histórico-literário no conto Stress, da escritora moçambicana Lília Momplé

Palavras-chave: Literatura-História, Homem novo, Lília Momplé, Solidão.

Resumo

O presente artigo se propõe a analisar o discurso histórico-literário na obra de Lília Momplé, a partir do conto Stress, e compreender por meio desse discurso como a autora historiciza o período de pós-independência em Moçambique, mostrando, assim, as fissuras históricas que esse conto evidencia: as desigualdades sociais, a utopia do “homem novo” e a solidão. A análise foi realizada sob a perspectiva da historicidade contemporânea e do conto moderno, de modo a apontar a crítica que a autora faz ao sistema político-social moçambicano pós-independente e o seu impacto no futuro dessa sociedade. Por fim, conclui-se que a violência e a morte têm sido uma forma de ataque à liberdade de expressão em Moçambique, o que torna necessário o investimento na politização dos moçambicanos para que possam fazer face às injustiças sociais em que estão profundamente mergulhados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilza Gomes de Oliveira Laice, Universidade Eduardo Mondlane (UEM)
Professora do Departamento de Teatro da Universidade Eduardo Mondlane ( Moçambique), Doutoranda do Departamento de Teoria Literária e Literaturas do Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB).
Edvaldo A. Bergamo, Universidade de Brasília (UnB)
Professor do Departamento de Teoria Literária e Literaturas do Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB).

Referências

ARISTÓTELES. Poética. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

AHMAD, Aijaz. Cultura, nacionalismo e o papel dos intelectuais: uma entrevista. In: AHMAD, Aijaz. Linhagens do presente. São Paulo: Boitempo, 2002.

BASÍLIO, Guilherme. O Estado e a escola na construção da identidade política moçambicana. (Tese de doutoramento) São Paulo: PUC-SP, 2010.

BARTHES, R. O efeito de real. In: BARTHES, Roland et al. Literatura e semiologia. Petrópolis: Vozes, 1971. p. 35 - 44.

BURKE, Peter. A fabricação do rei: a construção da imagem pública de Luís XIV. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

CAMPOS, Haroldo de. Metalinguagem e outras metas. São Paulo: Perspectiva, 1992.

FANON, Frantz. Sobre a cultura nacional: fundamentos recíprocos da cultura nacional e das lutas de libertação. In: FANON, Frantz. Os condenados da terra. Juiz de Fora: UFJF, 2005. p. 169-196.

FANON, Frantz. Desventuras da consciência nacional. In: FANON, Frantz. Os condenados da terra. Juiz de Fora: UFJF, 2005. p. 121-167.

GOTLIB, Nádia Battella. Teoria do conto. São Paulo: Perspectiva, 1990.

ISSUFO, Nádia. Violência doméstica é preocupante em Moçambique. 2016. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/viol%C3%AAncia-dom%C3%A9stica-%C3%A9-preocupante-em-mo%C3%A7ambique/a-36850499. Acesso em: 24 mai. 2018.

LAICE, Nilza G. de Oliveira. O deslugar do imigrante nacional em Moçambique no romance Neighbours de Lília Momplé. Revista África e Africanidades, ano XIII, n. 34, mai. 2020. Disponível em: http://www.africaeafricanidades.com.br/documentos/0060052020.pdf. Acesso em: 15 mai. 2020.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1990.

LEITE, Ana Mafalda. Formas e lugares, fantasmas da memória colonial e pós-colonial. In: LEITE, Ana Mafalda. Ensaios teóricos e estudos sobre literatura moçambicana. Maputo: Alcance, 2019. p. 55-66.

LEITE, Ana Mafalda. A escrita reinventando a história e a nação. In: LEITE, Ana Mafalda. Ensaios teóricos e estudos sobre literatura moçambicana. Maputo: Alcance, 2019. p. 77-92.

MAZULA, Brazão. Educação, Cultura e Ideologia em Moçambique: 1975-1985. Maputo: Afrontamento e Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa, 1995.

MBEMBE, Achille. Sair da grande noite. Luanda/Lisboa: Mulemba/Pedago, 2013.

MOMPLÉ, Lília. Lília Momplé: A mulher e a palavra. [Entrevista cedida a] Ana de Sousa Baptista. Revista Literatas, Maputo, n. 43, ago. 2012. Disponível em: https://issuu.com/revistaliteratas/docs/especial_lilia_momple. Acesso em: 10 de jun. 2020.

MOMPLÉ, Lília. Os olhos da cobra verde. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos, 1997.

MOMPLÉ, Lília. Neighbours. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos, 1995.

MOMPLÉ, Lília. Ninguém matou Suhura. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos, 1988.

NOA, Francisco. O poder do discurso e arte da narração na ficção moçambicana. In: NOA, Francisco. Uns e outros na literatura moçambicana: Ensaios. São Paulo: Kapulana, 2018. p. 75-87.

SILIYA, Carlos Jorge. Ensaio sobre a cultura em Moçambique. Maputo: CEGRAF, 1996.

TODOROV, Tzvetan. Introdução ao verossímil. In: TODOROV, Tzvetan. Poética da prosa. Lisboa: Edições 70, 1971. p. 25-29.

Publicado
2020-08-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 19
  • PDF downloads: 19