Educação do campo e políticas públicas educacionais no município de Tabatinga, Amazonas

Palavras-chave: Educação do Campo, Políticas Públicas, Movimentos Sociais.

Resumo

Este artigo aborda as políticas públicas voltadas às populações do campo, contemplando programas desenvolvidos pelo IFAM - Instituto Federal do Amazonas / Campus Tabatinga. O objetivo é compreender a educação do campo em Tabatinga e sua possível articulação com as lutas dos movimentos sociais, no desenvolvimento das políticas públicas. Foram consultados documentos produzidos pelo IFAM, movimentos sociais, sindicatos e secretarias municipais de educação. A escola do campo na comunidade pode fortalecer as famílias camponesas e a realidade do entorno, garantindo a qualidade da educação, direitos, especificidades, histórias de vida, memórias e valorização cultural. Os resultados mostram que as políticas públicas educacionais, em diálogo com as populações do campo, são ainda muito insipientes. Nessa conjuntura, os movimentos sociais podem contribuir na organização dos sujeitos camponeses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elenilson Silva de Oliveira, Instituto Federal do Amazonas (IFAM)

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (UFAM). Mestre em Ciências com ênfase em Educação Agrícola (UFRRJ). Latu sensu em Conservação de Recursos Naturais (UEA). Atua na docência na Educação Profissional e Tecnológica desde 2010, como Professor EBTT do Instituto Federal do Amazonas (IFAM). Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de agricultura, desenvolvimento regional sustentável, educação do campo, agroecologia e territorialidades na Amazônia.

Ramofly Bicalho Santos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Professor Associado III na UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Campus Seropédica. Lotado no Departamento de Educação do Campo, Movimentos Sociais e Diversidade. Docente na Licenciatura em Educação do Campo, no PPGEA – Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola e no PPGEduc – Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares. Atua com as seguintes temáticas: Políticas Públicas de Educação do Campo, Movimentos Sociais e Educação Popular.

Referências

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.960, de 27 de março de 2014. Imprensa Nacional, 2014. 27 de março de 2014. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L12960.htm. Acesso em 10/02/2016.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 7.352, de 04 de novembro de 2010. Imprensa Nacional. Brasília, 2010. 04 de novembro de 2010. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7352.htm. Acesso em 10/02/2016.

CALDART, Roseli Salete. “Educação do Campo”. In: CALDART, Roseli Salete. PEREIRA, Isabel Brasil. ALENTEJANO, Paulo. FRIGOTTO, Gaudêncio. Dicionário da Educação do Campo. 2ª ed. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

CALDART, Roseli Salete. PEREIRA, Isabel Brasil. ALENTEJANO, Paulo. FRIGOTTO, Gaudêncio. Dicionário da Educação do Campo. 2ª ed. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

CONFERÊNCIA NACIONAL POR UMA EDUCAÇÃO BÁSICA DO CAMPO, 1., Compromissos e desafios. 1998. Goiás: CNBB, MST, UNICEF, UNESCO, UnB, 1998.

COSTA, Ewerton de Brito Oliveira; RAUBER, Pedro. História da educação: surgimento e tendências atuais da universidade no Brasil. Revista Jurídica UNIGRAN. Dourados, MS | v. 11 | n. 21| Jan./Jun.2009.

FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO DO CAMPO, 1., Notas para análise do momento atual da Educação do Campo. 2012, Seminário Nacional. Brasília: FONEC, 2012.

GÖRGEN, Frei Sérgio Antônio. Agricultura camponesa. Cadernos de Estudos Cooperfumos, Santa Cruz do Sul, ago. 2009.

JANATA, Natacha Eugênia; Edson Marcos de. Escolas/Classes Multisseriadas do Campo: reflexões para a formação docente. Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, Ahead of print, 2015.

MEC. Cadernos SECAD. Educação do Campo: diferenças mudando paradigmas. SECAD: Brasília, 2007.

OLINDA, Sílvia Rita Magalhães de. A educação no Brasil no período colonial: um olhar sobre as origens para compreender o presente. Revista Sitientibus, Feira de Santana, n.29, p. 153-162, jul./dez. 2003.

Publicado
2022-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 66
  • pdf downloads: 83
Como Citar
Oliveira, E. S. de, & Santos, R. B. (2022). Educação do campo e políticas públicas educacionais no município de Tabatinga, Amazonas. Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 3(5), 179 - 195. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/14192
Seção
Dossiê: Educação Camponesa na América Latina