Educação do Campo no contexto da América Latina e Escola com Turmas Multisseriadas

Reflexões outras a partir dos Estudos Pós-Coloniais

Palavras-chave: Educação do Campo, América Latina, Escola com turmas multisseriadas do campo, Estudos Pós-Coloniais.

Resumo

O presente texto é fruto de uma pesquisa de mestrado concluída. Dissertação esta que buscou compreender as expectativas da comunidade campesina sobre a escola com turmas multisseriadas do campo. Desta forma, este artigo teve por objetivo compreender os sentidos da Educação do Campo no contexto da América Latina e as concepções que alicerçam a construção de Escola, Escola do Campo e Escola com turmas multisseriadas do campo. As reflexões aqui realizadas tomaram como lente teórico-metodológica os Estudos Pós-Coloniais, por nos possibilitar problematizar os processos de inferiorização e silenciamento impostos aos povos campesinos, a seus territórios e os seus processos de escolarização. Apontamos como resultados que Educação do Campo no cenário da América Latina necessita ser compreendida como uma possibilidade outra de romper as heranças coloniais impostas pela lógica eurocêntrica e urbanocêntrica. A América Latina constitui-se enquanto um espaço-tempo plural com saberes-fazeres outros válidos que protagonizam ações decoloniais ao reivindicarem e ressignificarem seu lugar-tempo na história e na construção educacional. Consideramos, nessa direção, que os povos do campo reconhecem a escola enquanto uma instituição que contribui na formação dos sujeitos, pois isso seguem reivindicando por uma escola socialmente referenciada em seus sujeitos-territórios. Assim, no bojo dessa discussão, consideramos que a organização das escolas do campo, a partir da multisseriação, configura-se enquanto uma possibilidade de se manterem ativas as instituições educacionais no território campesino e que, a partir de uma prática curricular e pedagógica alinhada com a realidade dos(as) estudantes de diferentes idades/anos-série, é possível promover processos de ensino e aprendizagem críticos, reflexivos e decolonais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isaias da Silva, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutorando em Educação Contemporânea pelo Programa de Pós-graduação em Educação Contemporânea (PPGEduC/UFPE/CAA) e professor do curso de Pedagogia do Centro Universitário FACOL (UNIFACOL).

Janssen Felipe da Silva, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Universidade Federal de Pernambuco, do Centro Acadêmico do Agreste (UFPE/CAA) e professor permanente do Programa de Pós-graduação em Educação Contemporânea (PPGEduC/UFPE/CAA).

Referências

AGUIAR, Jórissa Danilla Nascimento. Teoria pós-colonial, estudos subalternos e América Latina: uma guinada epistemológica? Estudos de Sociologia. Araraquara v. 21 n.41 p.273-289 jul.-dez. 2016.

ARROYO, Miguel Gonzáles. A Educação Básica e o Movimento Social do Campo. In: ARROYO, Miguel Gonzáles; CALDART, Roseli. Salete; MOLINA, Mônica Castagna. (Org.). Por uma Educação do Campo. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

ARROYO, Miguel Gonzalez. A Educação Básica e o Movimento Social do Campo. IN: ARROYO, Miguel Gonzalez; FERNANDES, Bernardo Mançano. Por uma educação do Campo. Brasília, DF: Articulação Nacional por Uma Educação do Campo, nº 2, 1999.

BARBOSA, Lia Pinheiro. Educación, conocimiento y resistencia en América Latina: por uma teoría desde los movimientos sociales. Revista De Raíz Diversa, México, n. 6, p. 45-79, 2016.

BARBOSA, Lia Pinheiro; ROSSET, Peter Michael. Educação do campo e pedagogia camponesa agroecológica na América Latina. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 140, p.705-724, jul.-set., 2017.

BECKER, Fernando. O que é construtivismo. Idéias. São Paulo: FDE, n.20, p.87-93, 1993.

BOIX, Roser ¿Qué queda de la escuela rural? algunas reflexiones sobre la realidad pedagógica del aula multigrado. Profesorado Revista de curriculum y formación del professorado. Vol.15, nº 2, 2011.

CALDART, Roseli Salete. A Escola do Campo em Movimento. Currículo sem Fronteiras, v.3, n.1, p.60-81, Jan/Jun, 2003.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999.

CANÁRIO, Rui. A escola: das “promessas” às “incertezas”. Educação Unisinos volume 12, número 2, maio/agosto 2008.

CAVALCANTI, Cacilda Rodrigues. O movimento pela educação do campo: contexto histórico e fundamentos políticos pedagógicos. Texto I. EDUFMA, São Luís. 2011.p. 1-14.

COSTA, Sérgio. Desprovincializando a sociologia: a contribuição pós-colonial. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 21, n. 60, fevereiro 2006.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Por uma educação básica do campo. In: ARROYO, Miguel Gonzalez; FERNANDES, Bernardo Mançano. A educação básica e movimento social do campo. - Brasília. DF: Articulação Nacional Por Uma Educação Básica do Campo. Coleção Por Uma Educação Básica do Campo, nº 2, 1999, p.27-36.

FERNANDES, Bernardo Mançano;¬¬¬ MOLINA, Mônica Castagna. Análises de experiências brasileiras e latino-americanas de Educação do Campo [Apresentação]. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 140, p.539-544, jul.-set., 2017, p. 539-544.

FOGEL, Ramón. La estructura y la coyuntura en las luchas del movimiento campesino paraguayo. In: GIARRACCA, Norma. ¿Una Nueva Ruralidad en América Latina? 1º Ed. Buenos Aires: CLACSO, enero de 2001. p.221-241.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

GADOTTI, Moacir. Histórias das idéias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1995.

HAGE, Salomão Mufarrej. Escolas rurais multisseriadas: desafios quanto à afirmação da escola pública do campo e da cidade. Didática e Prática de Ensino na relação com a sociedade. EdUECE - Livro 3, 2015.

HAGE, Salomão Mufarrej; REIS, Maria Izabel Alves. Tempo, espaço e conhecimento nas escolas rurais (multi)seriadas e transgressão ao modelo seriado de ensino. Em Aberto, Brasília, v. 31, n. 101, p. 77-91, jan./abr. 2018.

LEÃO, Denise Maria Maciel. Paradigmas Contemporâneos de Educação: Escola Tradicional e Escola Construtivista. Cadernos de Pesquisa, nº 107, julho. 1999.

LEMOS, Girleide Tôrres. Os saberes dos povos campesinos tratados nas práticas curriculares de escolas localizadas no território rural de Caruaru-PE. Recife. 183 f. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Pernambuco, CE. Programa de Pós-graduação em Educação, Recife, 2013.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico–social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1984.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MIGNOLO, Walter. Desobediência Epistêmica: a opção decolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade, Rio de Janeiro, nº. 34, 2008, p. 287-324.

MIGNOLO, Walter. La idea de América Latina: La herida colonial y la opción de colonial. Barcelona: Gedisa Editorial, 2005.

¬¬¬¬¬¬MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Lais Mourão. Escola do Campo. In: CALDART, Roseli Salete Caldart et al (Org.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular. 2012. p.326-333.

PÉREZ, Edelmira. Hacia una nueva visión de lo rural. In: GIARRACCA, Norma. ¿Una Nueva Ruralidad en América Latina? 1º Ed. Buenos Aires: CLACSO, enero de 2001. p.17-29.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Entre América e Abya Yala –tensões de territorialidades. Desenvolvimento e Meio ambiente, n° 20, 2009.

PRADO, Adonia Antunes. Ruralismo pedagógico no Brasil do Estado Novo. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n. 4, 1995. RAMAL, Camila Timpani. Ruralismo pedagógico versus concepção de educação do MST: abordagens divergentes de projetos de educação do campo no Brasil. 2016. 154 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Programa de pós-graduação em Educação Escolar da Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 2016.

QUENTAL, Pedro de Araújo. A latinidade do conceito de América Latina. GEOgraphia, Vol. 14, Nº 27, 2012.

SILVA, Jaqueline Barbosa da. Escola e cotidiano no âmbito do ensino fundamental: uma década de produção do conhecimento. In: GUIMARÃES, Orquídea Maria de Souza; SILVA, Jaqueline Barbosa da (Org.). Pesquisa em educação: teorias, experiências e orientações. – Recife: Ed. UFPE, 2018.

SOUZA, Ailton de. América Latina, conceito e identidade: algumas reflexões da história. PRACS: Revista de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP Macapá, n. 4, p. 29-39, dez. 2011.

STAMATTO, Maria Inês Sucupira; PAIVA, Marlúcia Menezes de; MENEZES, Antônio Basílio Novaes Thomaz de. (Org.). Educação Escolar e Não-Escolar – Reflexões a Considerar. In: STAMATTO, Maria Inês Sucupira; PAIVA, Marlúcia Menezes de; MENEZES, Antônio Basílio Novaes Thomaz de. Práticas educativas: educação escolar e não escolar– Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016, p.11-21.

Publicado
2022-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 161
  • pdf downloads: 113
Como Citar
Silva, I. da, & Silva, J. F. da. (2022). Educação do Campo no contexto da América Latina e Escola com Turmas Multisseriadas: Reflexões outras a partir dos Estudos Pós-Coloniais. Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 3(5), 155 - 178. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/14162
Seção
Dossiê: Educação Camponesa na América Latina