A trajetória de um professor negro no magistério superior

O caso do professor Francolino Gonçalves de Queiroz Neto (1970-1990)

Palavras-chave: História da Educação Superior, Trajetória Profissional, Intelectual Negro

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar a trajetória profissional do professor negro Francolino Neto, a partir de uma metodologia de abordagem qualitativa e análise documental, com o suporte de fontes como jornais e fotografias. Já como aporte teórico para as relações raciais, buscou-se os estudos de Gomes (2001) e os estudos de Pastore e Silva (2000). Para entender a questão do negro na educação e no magistério superior, teve-se o suporte nos estudos dos autores Arboleya, Ciello, Meucci (2015). Também, foi apresentado o conceito de intelectual negro a partir das ideias de Pereira (2019). É uma pesquisa em andamento sobre “Um estudo de caso: professores da UESC e a política da educação das relações étnico-raciais (1970- 2020)”, no Programa de Pós-graduação de Mestrado Profissional em Educação. Os resultados parciais apontam que o preconceito arraigado na sociedade brasileira precisa ser desconstruído, entretanto, este processo de desmistificar o preconceito e as segregações sociais não acontecem em curto espaço de tempo. É preciso iniciar desde a educação básica, educando os indivíduos para viverem em sociedade, sem reproduzir a questão do preconceito. Foi identificado, ainda, que o professor Francolino Neto exerceu todas as funções profissionais e homenagens sem indícios, registrados, de qualquer forma de preconceito de cor ou raça no âmbito público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João José Santos, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

Licenciado em Ciências Sociais, Pós Graduado em Planejamento de Cidades-UESC, Gestão Municipal-UAB e História do Brasil –UESC. Mestrando em Educação- PPGE/UESC, membro do Grupo de Pesquisa em Política e História da Educação-GRUPPHED/UESC.

Cristiane Batista da Silva Santos, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

Doutora em Estudos Étnicos e Africanos (UFBA). Prof.ª Adjunta /UESC- DCIE / PPGE - Mestrado Profissional em Educação – GRUPPHED - Grupo de Pesquisa em Política e História da Educação- Coord. da Linha 3 - População negra na Bahia: História da Educação e Ensino de História.

Referências

ATLAS DA VIOLÊNCIA. Organizadores: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Brasília: Rio de Janeiro: São Paulo: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública (2019). Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/atlasviolencia/download/19/atlas-da-violencia-2019> Acesso 15/08/2021.

ARBOLEYA, Arilda; CIELLO, Fernando; MEUCCI, Simone. “Educação para uma vida melhor”: trajetórias sociais de docentes negros IN: Cadernos de Pesquisa v.45 n.158 p.882-914 out./dez. 2015.

BAHIA NOTICIAS. Família doa biblioteca do professor Francolino Neto para a Uesc. 2007. Disponível em: < http://www.bahia.ba.gov.br/2007/09/noticias/governo/familia-doa-biblioteca-do-professor-francolino-neto-para-a-uesc-2/> Acesso em 08-08-2021.

BRASIL. LEI Nº 12.990, DE 9 DE JUNHO DE 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12990.htm#:~:text=Reserva%20aos%20negros%2020%25%20(vinte,economia%20mista%20controladas%20pela%20Uni%C3%A3o> Acessado em 08/05/2021.

BRASIL. LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989. Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7716.htm#:~:text=LEI%20N%C2%BA%207.716%2C%20DE%205%20DE%20JANEIRO%20DE%201989.&text=Define%20os%20crimes%20resultantes%20de,de%20ra%C3%A7a%20ou%20de%20cor>.Acessado em 08/05/2021.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. D.O.U. de 30.8.2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm>. Acesso em: 24 Abr. 2021, às 21:00.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

Burke, Peter Testemunha ocular: o uso de imagens como evidência Histórica / Peter Burke; tradução Vera Maria Xavier dos Santos. – 1.ed. – São Paulo: Editora Unesp Digital, 2017.Disponível em: Acesso em 12-10-2021.

CARNEIRO, José Reinaldo Antunes; CHAVES, Niltonci Batista. O USO DO JORNAL COMO FONTE DE PESQUISA HISTÓRICA: Um estudo do jornal “O Tibagi” In.: Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE. V.1, Sec. Educação do PR,2014. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_uepg_hist_artigo_jose_reinaldo_antunes_carneiro.pdf> Acesso 15-10-2021.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, Vozes, 2008.

GOMES, Nilma Lino. Educação e identidade negra. In: I Colóquio NEIA, Alteridades em Questão, promovido pelo Núcleo de Estudos Interdisciplinares da Alteridade) 18 de dez. de 2001. Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais. Disponível em: <https://www.formacaocaleidos.com.br/files/Educacao-e-Indentidade-Negra.pdf> Acessado em 02/05/2021.

IPEA. Ação Afirmativa e População Negra na Educação Superior: acesso e perfil discente 2020. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=35893&Itemid=448> .Acesso em 25/07/2021.

NASCIMENTO, Carlos Valder. Temas jurídicos: Estudos em homenagem ao professor Francolino Gonçalves de Queiroz Neto. Ilhéus: Editus, 1998. 258p.

OLIVEIRA, Evaldo Ribeiro. Negro Intelectual, Intelectual Negro ou Negro-Intelectual: significados presentes na literatura. IN: Congresso brasileiro de pesquisadores negros-COPENE. (RE) existência intelectual negra e ancestral. Uberlândia- MG, 2018.Disponivel em: http://www.copene2018.eventos.dype.com.br/resources/anais/8/1530406687_ARQUIVO_evaldooliveira_texto_pronto_copene.pdf Acesso 9-10-2021

PASTORE, J.; SILVA, N. do V. Mobilidade social no Brasil. Prefácio de Fernando Henrique Cardoso. São Paulo: Makron Books, 2000. 98 p.

PEREIRA, Paulo Marcos Revista. INTELECTUALES NEGROS E NEGROS INTELECTUALES: BREVE REFLEXIÓN SOBRE EL CONCEPTO. Encantar - Educação, Cultura e Sociedade - Bom Jesus da Lapa, v. 1, n. 1, p. 61-72, jan./abr. 2019.

NETO, Francolino. Entrevista concedida ao Projeto Testemunhos da história. Ilhéus, CEDOC/UESC 1999.

PETRUCCELLI, José Luís. A Cor Denominada: estudos sobre classificação étnico - racial. Rio de Janeiro: DP & A, 2007.

SANSONE, Livio. Negritude sem etnicidade: o local e o global nas relações raciais e na produção cultural negra do Brasil / Livio Sansone ; tradução : Vera Ribeiro. - Salvador : Edufba ; Pallas, 2003.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F.; GARCIA, R. M. C. Subsídios teóricos para construção de uma metodologia para análise de documentos e Política Educacional. In: SHIROMA, E. O. DOSSIÊ: Uma metodologia para análise conceitual de documentos sobre política educacional. Florianópolis, 2004.

QUEIROZ, Francolino Neto. Crime e comunidade cacaueira: temas de direito penal e penitenciário. [Salvador]: Ed. Distr. de Livros Salvador, 1984.

QUEIROZ, Francolino Neto. Estante da academia. Ilhéus: Editus, 2001.

QUEIROZ, Francolino Neto. Reflexões acadêmicas. São Paulo: Massao Ohno Editor, 1990.

IBGE. Estudos e análises informações demográficas e socio econômicas nº2. Org.: PETRUCCELLI,José Luiz; SABÓIA,Ana Lúcia. Características Étnico-raciais da População: Classificações e identidades. Rio de Janeiro,2013. Disponível em: Acesso em 01-08/2021.

IBGE - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Anual, 2019.Disponivel em:< https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6408#resultado> Acesso 12-10-2021

Publicado
2022-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 91
  • pdf downloads: 41
Como Citar
Santos, J. J., & Santos, C. B. da S. (2022). A trajetória de um professor negro no magistério superior: O caso do professor Francolino Gonçalves de Queiroz Neto (1970-1990) . Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 3(5), 518 - 542. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/13353