Translinguismos e a visão heteroglóssica de linguagem em práticas comunicativas no Facebook

Diogo Oliveira do Espírito Santo

Resumo


Neste artigo, serão exploradas as contribuições da perspectiva heteroglóssica bakhtiana atrelada à noção de translinguismo, como alternativas para o estudo de práticas de linguagem em que sujeitos mobilizam variados recursos linguístico-semióticos no Facebook. Para isso, dados gerados de uma pesquisa de doutorado serão discutidos com base nos princípios da abordagem netnográfica e nos pressupostos do paradigma transglóssico. Com essa discussão, espera-se dar atenção à percepção de que as maneiras através das quais o uso de formas linguísticas, seja dentro ou além do que tipicamente chamamos de “línguas”, está relacionado a posições identitárias e ideológicas específicas, demandando, assim, novas perspectivas de estudo sobre a linguagem online que acentuem seu caráter fluido, híbrido e multifacetado.


Palavras-chave


Heteroglossia; Translinguismo; Tranglossia; Facebook

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v14i1.8594

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: PROPEP – Programa Interno de Apoio a Editoração e Publicação de Periódicos Científicos da UNEB.

DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPESA4

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.