Atitudes linguísticas de universitários em relação às formas pronominais a gente e tu

Andréia Silva Araujo, Josilene de Jesus Mendonça

Resumo


O uso da língua é uma forma de comportamento social (LABOV, 2008[1972]), com consequências intencionais e não intencionais (CARGILE, et al., 1994). Em um contexto social específico, a língua não só é usada para comunicar as necessidades, as ideias e as emoções dos seres humanos, mas também para fazer inferências a respeito das capacidades e atributos sociais do falante, ou seja, para emitir atitudes linguísticas conscientemente ou não. Neste trabalho, objetivamos identificar as atitudes linguísticas de estudantes universitários frente ao uso da forma pronominal de 1ª pessoa do plural a gentee da forma de 2ª pessoa do singular tu, bem como se elas (atitudes linguísticas) se assemelham ou não. Para subsidiar a análise, os dados foram coletados a partir da aplicação de um teste de atitude linguística a 60 estudantes (30 mulheres e 30 homens) da Universidade Federal de Sergipe, CampusProf. Alberto Carvalho - Itabaiana/SE. Em termos gerais, os resultados evidenciaram que a percepção dos estudantes considera as dimensões de padronização e vitalidade das formas linguísticas, bem como a noção de normas sociais atreladas a esses comportamentos linguísticos, como adequação das formas na comunidade de fala. Além disso, os resultados apontaram que as formas pronominais em análise não são estigmatizadas pelos universitários, evidenciando, assim, que esse pronome possui aceitabilidade na comunidade em estudo.


Palavras-chave


Variação; Segunda pessoa do singular; Primeira pessoa do plural; Atitudes linguísticas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v12i0.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPES: B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.