A indeterminação do sujeito na Bahia: a contribuição do ALiB para o ensino

Tassila Ferreira Vale Guimarães, Norma da Silva Lopes

Resumo


Este artigo apresenta um estudo que se situa entre a dialetologia e a sociolinguística sobre a variação social e espacial da indeterminação do sujeito no estado da Bahia. A partir de dados coletados do ALiB em sete mesorregiões da Bahia, observam-se condicionamentos sociais e espaciais para a escolha de variantes gramaticais, pronominais e nominais de indeterminação do sujeito. O estudo identifica tendência de desaparecimento de uma forma gramatical (verbo em terceira pessoa sem o se) e um tipo de forma nominal de indeterminação (variantes nominais do grupo C). Além disso, o estudo consegue mapear as áreas de maior uso de formas nominais do grupo A no estado da Bahia (constituídas por artigo + nome). A pesquisa apresenta um material que pode contribuir para o ensino da língua portuguesa, de forma a possibilitar explorar a realidade linguística sem preconceito.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v12i0.5575

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPES: B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.