Atitudes linguísticas de estudantes universitários: o fenômeno da monotongação em foco

Andréia Silva Araujo, Damiana Karina Vieira Borges

Resumo


À luz dos pressupostos teóricos da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006; LABOV, 2008) e da Psicologia Social (LAMBERT; LAMBERT, 1972), neste trabalho, objetivamos identificar as crenças e as atitudes linguísticas de 60 estudantes da Universidade Federal de Sergipe, CampusProf. Alberto Carvalho – Itabaiana/SE, perante o fenômeno da monotongação dos ditongos decrescentes (“ouro” ~ “oro”) e crescentes (“ciência” ~ “ciênça”). Para tanto, a coleta dos dados foi feita a partir da aplicação de um questionário de atitudes linguísticas composto por seis perguntas subjetivas/abertas sobre cada tipo de monotongação para verificar se os falantes possuem uma avaliação positiva ou negativa sobre o fenômeno em estudo. Os resultados evidenciaram que os estudantes, tendo consciência ou não da redução da semivogal no ditongo decrescente, apresentam posicionamento positivo quanto ao fenômeno e acreditam que ele acontece independentemente de a pessoa ser escolarizada ou não. Diferentemente acontece quando a redução ocorre em ditongo crescente: os estudantes têm uma visão negativa desse fenômeno e acreditam que as pessoas podem sofrer alguma coerção social, corroborando, assim, com os resultados dos estudos sociolinguísticos de que os fenômenos mais salientes são os mais estigmatizados.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v12i0.5569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPES: B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.