Os usos funcionais do verbo “dar”: Um caso de gramaticalização?

Nahendi Almeida Mota, Gessilene Silveira Kanthack

Resumo


Neste artigo, apresentamos os resultados de uma pesquisa que teve como objetivo investigar os usos funcionais do verbo “dar”, a partir de um corpus constituído de textos de opinião veiculados na revista Veja, durante os meses de dezembro/2014 e de janeiro/2015, com o intuito de verificar se os usos que os falantes fazem desse verbo apontam para um caso de gramaticalização, um fenômeno por meio do qual itens lexicais adquirem, em determinados contextos, funções gramaticais ou itens já gramaticais tornam-se ainda mais gramaticais (cf. HOPPER; TRAUGOTT, 2003). Analisamos as funções desempenhadas por tal verbo, se prototípica (conforme preconizado, normalmente, nas gramáticas normativas e dicionários de língua portuguesa) ou gramaticalizada, usando, para tanto, pressupostos de autores como Neves (2001), Gonçalves et al. (2007), Esteves (2008), entre outros.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v10i2.3197

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPES: B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.