Discurso de professores indígenas: uma análise semiótica

Maria Aparecida da Silva Ramos, Rita de Cássia A. Pacheco Limberti

Resumo


Este artigo objetiva apresentar alguns aspectos relativos ao processo de construção de significado no discurso de professores indígenas a respeito da Educação Formal. Tomamos como corpus os depoimentos de dois professores da Reserva Indígena de Dourados, Mato Grosso do Sul. Os depoimentos estão publicados no livro intitulado Canto de Morte Kaiowá: história oral de vida, de Carlos Sebe Bom Meihy, editado em 1991. Para a análise, nos valemos da teoria semiótica de linha francesa, conforme postulada pelo teórico da linguagem Algirdas Julien Greimas e seus seguidores.


Palavras-chave


Educação formal; Discurso indígena; Semiótica;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.35499/tl.v0i3.157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


DOI: http://www.revistas.uneb.br/index.php/tabuleirodeletras

ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis Períodicos CAPES: A4

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.