Biografia e educação: aspectos histórico-teórico-metodológicos

Antônio Roberto Xavier, José Gerardo Vasconcelos, Lisimére Cordeiro do Vale Xavier

Resumo


Este artigo tem como enfoque principal promover o debate sobre as pesquisas de cunho biográfico, em geral, e especificamente educacional. Como é praxe nas pesquisas científicas, este estudo teve como fio condutor as seguintes querelas problematizadoras: as pesquisas biográficas devem ser consideradas e aceitas no mundo acadêmico como científicas? Se forem, que critérios devem ser seguidos? Visando atender a referida demanda, esta escrita de gênero teórico é do tipo descritiva, quanto ao objetivo, e qualitativa, quanto à abordagem. Como procedimento técnico, adota-se a pesquisa bibliográfica em fontes secundárias por meio de revisão de literatura. Como técnica interpretativa das fontes, emprega-se a análise do discurso. Em conclusão, a priori, as pesquisas biográficas se apresentaram como possibilidade ímpar para dar visibilidade às ações e atuações de sujeitos sociais anônimos, inclusive de professores(as), em todos os níveis, incluindo os(as) leigos(as), de pouca ou de nenhuma formação no campo intelectual, pois, o que se investigam são suas práticas educativas e a realidade social do contexto delimitado.


Palavras-chave


Estudos biográficos. Práticas educativas. Professores( as)

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTI, Verena. O documento em história da psicologia: o oral e o textual. In: ENCONTRO CLIO-PSYCHÉ: HISTORIOGRAFIA, PSICOLOGIA E SUBJETIVIDADES – PARADIGMAS, 3., 2000, Rio de Janeiro. Mesa-redonda... Rio de Janeiro: CPDOC, 2000. s.p.

ALMEIDA, Inaura Maria Ferreira de. A educação escolar: a busca do sistema educacional da cidade de Floriano. In: CAVALCANTE, Maria Juraci et al. História da Educação: instituições, protagonistas e práticas. Fortaleza: LCR, 2005. p. 297-312.

BARROS, José D’Assunção. Notas sobre a Micro-História. Revista do Mestrado de História, Vassouras, v. 6, p. 9-44, 2004.

BINDÁ, Thiza Maria Bezerra; FROTA, Alexandre Gonçalves. Bio-hagiografia: uma possibilidade teórico-metodológica para narrar o itinerário histórico-espiritual do servo de Deus Frei João Pedro de Sexto. In: VASCONCELOS, José Gerardo et al. (Orgs.). Pesquisas bibliográficas na educação. Fortaleza: UFC, 2013. p. 205-223.

BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. Abordagens teórico-metodológicas da formação de professores em dois tempos: olhares sobre o CIPA I (2004) e o CIPA V (2012). Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 1, n. 1, p. 31-45, jan./abr. 2016.

BURKE, Peter. A Escola dos Annales (1929-1989): a Revolução Francesa da historiografia. São Paulo: Unesp, 2009.

CAVALCANTE, Maria Juraci Maia. Identidade narrativa e autobiografia: elementos teóricos e metodológicos para uma pedagogia da escrita histórica. In: BEZERRA, José Arimatea Barros; ROCHA, Ariza Maria. (Org.). História da Educação: arquivos, documentos, historiografia, narrativas orais e outros rastros. Fortaleza: UFC, 2008. p. 13-29.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

DILTHEY, Wilhelm. A formação do mundo histórico nas ciências do espírito. In: _______ . Filosofia e Educação: textos selecionados. Organização e introdução de Maria Nazaré de Camargo Pacheco Amaral. São Paulo: Edusp, 2010. p. 139-236.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

GOMES, Luciana Kellen de Souza. Trajetórias e biografias: notas para o campo da História da Educação. In: VASCONCELOS, José Gerardo et al. (Orgs.). Pesquisas bibliográficas na Educação. Fortaleza: UFC, 2013. Prefácio. p. 15-21.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa (em português). Lisboa: Temas & Debates, 2005. v. IX.

LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. 7. ed. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2005.

LORIGA, Sabina. O pequeno x: da biografia à história. Belo Horizonte: Autêntica, 2011. (Coleção História e Historiografia, 6).

MACHADO, Charliton José dos Santos. Zila Mamede: trajetórias literárias e educativas. Campina Grande, PB: EDUEPB, 2010.

MACHADO, Charliton José dos Santos; VASCONCELOS JÚNIOR, Raimundo Elmo de Paula; VASCONCELOS, José Gerardo. O barão e o prisioneiro: biografia e história de vida em debate. Fortaleza: UFC, 2011.

MAGALHÃES JÚNIOR, Antonio Germano; FERREIRA, Maria Nahir Batista. A utilização de bibliografias na formação de professores. In: VASCONCELOS, José Gerardo et al. (Orgs.). Pesquisas bibliográficas na educação. Fortaleza: UFC, 2013. p. 23-41.

MARTINHO RODRIGUES, Rui. História, fontes e caminhos da educação e da cultura. In: CAVALCANTE, Maria Juraci et al. (Orgs.). Escolas e culturas: políticas, tempos e territórios de ações educacionais. Fortaleza: UFC, 2009. p. 422-441.

MATOS, Júlia Silveira. Tendências e debates: da Escola dos Annales à História Nova. Historiae: Revista de História da Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, v. 1, p. 113-130, 2010.

MOMIGLIANO, Arnaldo. As raízes clássicas da historiografia moderna. Bauru: USC, 2004.

NUNES, Maria Lúcia da Silva. Prefácio. In: FIALHO, Lia Machado Fiuza et al. (Orgs.). Ensaios em memórias e oralidades. Fortaleza: UFC, 2014. p. 11-14.

OLINDA, Ercília Maria Braga de. Narrativas de vida como fonte para a transformação da prática pedagógica e como forma de acesso aos significados da experiência religiosa. In: VASCONCELOS, José Gerardo et al. (Orgs.). História da educação: real e virtual em debate. Fortaleza: UFC, 2012. p. 407-428.

QUEIROZ, Tânia Dias. (Org.). Dicionário prático de pedagogia. São Paulo: Rideel, 2003.

ROJAS, Carlos Antonio Aguirre. La biografia como género historiográfico: algunas reflexiones sobre sus posibilidades actuales. In: SCHIMIDT, Benito. (Org.). O biógrafo: perspectivas interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: Unisc, 2000. p. 9-48.

RUST, Leandro Duarte. A “Terceira geração dos Annales” e o exorcismo do tempo. Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, Rio Grande, v. 22, n. 1, p. 47-60, 2008.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, A. D.; HETKOWSKI, T. M. (Orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: Edufba, 2007. p. 59-74.

VASCONCELOS JÚNIOR, Raimundo Elmo de Paula. O Limoeiro da Educação: história da criação da diocese e a ação educacional de Dom Aureliano Matos em Limoeiro do Norte (1938-1968). 2006. 279 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.

VASCONCELOS, José Gerardo; MAGALHÃES JÚNIOR, Antonio Germano; FONTELES, José Mendes. (Orgs.). Ditos e (mau)ditos. Fortaleza: UFC, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n9.p1016-1028

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC