Docência e vida em formação: fragmentos de memórias na educação inclusiva

Maria Eliana Soares, Elielson Ribeiro de Sales, France Fraiha-Martins

Resumo


Esta pesquisa assenta-se na abordagem narrativa e autobiográfica. Evidencia experiências de vida, formação e docência da primeira autora, no contexto de duas décadas de atuação, na Educação Básica, e das aprendizagens na pós-graduação, no âmbito da Educação Inclusiva. Indagamos: de que maneira a autorreflexão docente aproxima teoria e prática, na educação inclusiva? Objetivamos analisar aspectos da (auto)formação docente, que possam contribuir significativamente para a educação inclusiva. Para tanto, teorizamos elementos da experiência pessoal, social e acadêmica, a partir da narrativa (auto)biográfica. Organizamos a discussão analítica e reflexiva, a partir: i) da vivência pessoal; ii) da ótica do trabalho pedagógico; e iii) da constituição da formação acadêmica e docente. Os resultados revelam que, embora coexistam a carência na formação inicial, as más condições pedagógicas e curriculares e os desafios iminentes na educação inclusiva, a formação docente na pós-graduação torna-se uma possibilidade para aprendizagens necessárias às práticas desta modalidade de ensino.


Palavras-chave


Memórias. (Auto)formação. Educação Inclusiva

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, Isabel. Formação reflexiva de professores – Estratégias de Supervisão. Porto: Porto Editora, 1996.

ALARCÃO, Isabel. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

ALARCÃO, Isabel. Professor reflexivo em uma escola reflexiva. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

ASSMAN, Hugo. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Rio de Janeiro: Vozes. 1998.

CANDAU, Vera Maria. A didática em questão. 13. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

CAMPELO, A. R. S. Pedagogia visual/sinal da comunicação dos surdos. In: QUADROS, R. M.; PERLIN, Gladis. (Orgs.). Estudos surdos II. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2007. p. 100-131.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiências e histórias na pesquisa qualitativa. Tradução do Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. Uberlândia, MG: EDUFU, 2011.

ESTEBAN, Maria Tereza; ZACCUR, Esteban. Professora-pesquisadora: uma práxis em construção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

FRAIHA-MARTINS, France. Significação do ensino de ciências e matemática em processos de letramento científico-digital, 2014. 235 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

GOMES, Romeu. A análise de dados em pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. S. (Org.). et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001. p. 79-108.

GOMES, Nilma Lino. Indagações sobre currículo: diversidade e currículo. Brasília, DF: MEC, 2007.

JOSSO, Marie-Christine. A experiência de vida e formação. Tradução de José Claudino e Júlia Ferreira São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, Porto Alegre, ano XXX, v. 63, n. 3, p. 413-438, set./dez., 2007. Disponível em: Acesso em: 20 abr. 2017.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MANTOAN, Maria Tereza Égler. Inclusão escolar: o que é? por quê? como fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

MINAYO, M. C. S. et al. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya; revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. 2. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

NÓVOA, Antonio. Formação e profissão docente. In: NÓVOA, António. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 13-33

NÓVOA, Antonio. Os professores e as histórias de vida. In: NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 2000. p. 11-30.

SALES, Elielson Ribeiro. A visualização no ensino de matemática: uma experiência com alunos surdos. 2013. 235 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2013.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1997.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SOUZA, Elizeu Clementino de. O conhecimento de si: narrativas do itinerário escolar e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2004.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Autobiografias, histórias de vida e formação: pesquisa e ensino. Porto Alegre: EDPUCRS, 2006a.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Pesquisa narrativa e escrita (auto)biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, E. C. de.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006b. p. 135-148.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, Antonio Dias; HETKOWSKI, Tânia Maria. (Orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 59-74.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Eu, professora: uma narrativa autobiográfica. Linhas Críticas, v. 16, n. 30, p. 183-191, jan./jul. 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n9.p983-997

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC