Entre netuno e clio: primeiras aproximações às cartas do Almirante Henrique Boiteux (Santa Catarina/Século XX)

Maria Teresa Santos Cunha

Resumo


Henrique Adolfo Boiteux nasceu em Tijucas/Santa Catarina em 1862 e faleceu no Rio de Janeiro em 1945. Atuou na Marinha do Brasil desde 1879 e seguiu carreira naval até reformar-se no posto de Almirante em 1921. Na Marinha, ocupou o cargo de Diretor da Biblioteca, Museu e Arquivo da Marinha, Diretor da Escola Naval. Foi deputado da Assembleia Constituinte e Legislativa Estadual no período de 1891 a 1893. Seu arquivo pessoal encontra-se depositado no Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, em Florianópolis e, entre outros documentos, comporta cerca de 200 cartas. As cartas se impõem como espaços de pesquisa muito relevantes. Sua importância para a História configura-se em um modo privilegiado de acesso às histórias de vida desses intelectuais, contribuindo para o fortalecimento dos estudos (auto)biográficos no campo da História Nacional e Regional e da História da Cultura Escrita 


Palavras-chave


Arquivos pessoais. Cartas. (Auto)Biografias. Cultura escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Regina. A fabricação do imortal: memória, história e estratégias de consagração no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco; Lapa, 1996.

BAHIA, Eliana Maria dos Santos. Perfil de José Arthur Boiteux: um construtor da cultura catarinense. 1994. 192 f. Dissertação (Mestrado em História) – Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1994.

BARRIENTOS, Joaquín Álvarez. Los hombres de letras en sus cartas. Misantropía y comunicación en la teoria epistolar de Martín Sarmiento. In: FERNÁNDEZ, Rafael Padrón. (Coord.). Las cartas las inventó el afecto. Ensayo sobre la epistolografía em lo Siglo de las Luces. Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canárias, España: Ediciones Idea, 2013. p. 17-46.

BELLOTTO, Heloísa. Arquivos permanentes, Tratamento Documental. 2. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

CASTILLO GÓMEZ, Antonio. Como o polvo e o camaleão se transformam: modelos e práticas epistolares na Espanha Moderna. In: BASTOS, Maria Helena Camara; CUNHA, Maria Teresa Santos; MIGNOT, Ana Chrystina Venancio. (Orgs.). Destinos das Letras. História, educação e escrita epistolar. Passo Fundo, RS: UPF, 2002. p. 13-55.

CHARTIER, Roger. A história cultural. Entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1989.

__________. L’homme de lettres. In: VOVELLE, M. (Org.). L’homme de lumières. Paris: Éditions du Seuil, 1996. Conferénce. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2015.

__________. A história hoje: dúvidas, desafios, propostas. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, p. 101- 113, 1994.

__________. A produção historiográfica de Lucas Alexandre Boiteux sobre Santa Catarina no Jornal do Commércio do Rio de Janeiro (1911 a 1959). 1982. 245 f. Dissertação (Mestrado em História) – Centro de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1982.

CUNHA, Maria Teresa Santos. Essas coisas de guardar. Homens de letras e acervos pessoais. História da Educação, UFPel, Pelotas, v. 12, p. 109-130, mai./ago. 2008a.

__________. Tenha Modos! A correspondência em manuais de civilidade e etiqueta (anos 1920-1960). In: RAMOS, Alcides Freire; PATRIOTA, Rosângela; PESAVENTO, Sandra Jathay. (Orgs.). Imagens na história. São Paulo: Aderaldo & Rotschild, 2008b. p. 398-411

__________; CHEREM, Rosângela Miranda. (Orgs.). Refrações de uma coleção fotográfica. Imagem, memória e cidade. Florianópolis: Editora da UDESC, 2011.

FABRE, Daniel. (Org.). Écritures ordinaires. Paris: Centre Georges Pompidou; Bibliotheque Publique d’Information, 1993. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2018.

FONTES, Henrique da Silva. O Almirante Henrique Boiteux no seu centenário natalício. (1962) Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2018.

GREENBLATT, Stephen. O novo historicismo: ressonância e encantamento Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4. n. 8, p. 244-261, 1991.

HARTOG, François. Tempo e Patrimônio. Varia História, Belo Horizonte, v. 22. n. 36, p. 261-273, jul./dez. 2006.

HEYMANN, Luciana Quillet. De arquivo pessoal a patrimônio nacional: reflexões acerca da produção de legados. In: SEMINÁRIO PRONEX DIREITOS E CIDADANIA, 1., 2005, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: CPDOC/FGV, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2018.

_____________. Arquivos Pessoais em perspectiva etnográfica. In: TRAVANCAS, Isabel; ROUCHOU, Joëlle; HEYMANN, Luciana. (Orgs.). Arquivos pessoais. Reflexões multidisciplinares e experiências de pesquisa. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2013, p. 67-76.

__________. Indivíduo, memória e resíduo histórico: uma reflexão sobre arquivos pessoais e o caso Filinto Muller. Revista de Estudos Históricos, n. 19, p. 41-66, 1997.

KRAUSE, Enrique. El club de los biógrafos. In: BAZANT, Milada. (Coord.). Biografía: modelos, métodos y enfoques. Zinacantepec, Estado de México: El Colégio Mexiquense, A.C, 2013. p. 11-17.

MALATIAN, Teresa. Cartas. Narrador, registro e arquivo. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de. (Orgs.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009. p. 195-222.

MUDROVCIC, Maria Inés. Historia, narración y memoria. Los debates actuales em Filosofía de la Historia. Madrid: Ediciones Akal, 2005.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez. 1993.

PIAZZA, Walter Fernando. Almirante Henrique Boiteux: o homem e a obra. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Florianópolis, n. 1, p. 9-60, 2. sem. 1979.

SILVA, Cristiani Bereta da.; ZAMBONI, Ernesta. Cultura política e políticas para o ensino de história em Santa Catarina no início do século XX. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 33, n. 65, p. 135-159, 2013.

SIRINELLI, Jean François. Os intelectuais. In: RÉMOND, René. (Org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 1986. p. 231-269,

SOUZA, Laura de Mello e. Vozes dissonantes. A correspondência de três figuras do modernismo, Jornal de Resenhas. Discurso Editorial/USP/UNESP/UFMG/Folha de S. Paulo, 14/02/2004, nº 102. p. 4.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n9.p900-911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC