A investigação biográfica em educação no contexto português

Carmen Cavaco

Resumo


O artigo tem como principal objetivo a elaboração de uma análise sobre a investigação biográfica, realizada em Portugal, nas últimas décadas. Na metodologia, optámos pela meta- análise baseada na recolha documental de teses de doutoramento, com referência ao uso da abordagem biográfica. A recolha documental resultou de uma pesquisa online no RCAAP (Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal) e na base de dados da Biblioteca Nacional. Nessa pesquisa identificámos 38 teses de doutoramento que faziam referência à investigação biográfica, contudo selecionámos apenas 15 para análise, de acordo com critérios definidos. A análise das teses de doutoramento permitiu compreender que a investigação biográfica em educação é, essencialmente, filiada nas Ciências da Educação, na Sociologia e na Antropologia. Os temas mais estudados na investigação biográfica em educação são o desenvolvimento profissional e a identidade dos professores. A análise das teses de doutoramento permitiu identificar a diversidade e a redundância de conceitos usados na referência à “narrativa de si”, assim como, a autonomia da abordagem biográfica, do ponto de vista epistemológico e metodológico. Este foi um primeiro trabalho de recolha e análise que tem de ser aprofundado posteriormente


Palavras-chave


Investigação biográfica; Educação; Portugal.

Texto completo:

PDF

Referências


ANÍBAL, Alexandra. Aprender com a vida: aquisição de competências de literacia em contextos informais. 2014. 326f. (Doutoramento em Sociologia) – ISCTE, Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa, 2014. https://repositorio.iscte-iul.pt/bitstream/10071/8889/3/TESE%20Alexandra%20Anibal.pdf

ARCO, Joaquim. Relatos biográficos de professores/educadores de adultos. 2015. 827f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Universidade de Évora, Évora.

BERTAUX, Daniel. Le Récit de Vie. Paris : Armand Colin (4º Edição), 2016.

BORRALHO, António. Didáctica da matemática e formação inicial: um estudo com três futuros professores. 2001. 438f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Universidade de Évora, Évora, 2014.

BRAGANÇA, Inês. Histórias de Vida e Formação de Professores/as: Diálogos entre Brasil e Portugal. 2009. 595f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Universidade de Évora, Évora, 2009.

CALHA, António. Entre brobdingnang e lilliput: a apresentação de si na narrativa autobiográfica. 2015. 329f. Tese (Doutoramento em Sociologia. Sociologia da Educação e da Formação) – Instituto de Ciências Sociais. Universidade de Lisboa. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/8375/1/Antonio%20Calha.pdf

CANÁRIO, Rui. O que é a escola ? Um “olhar” sociológico. Porto: Porto Editora, 2005.

CANASTRA, Fernando. O perfil formativo – profissional do educador social: um estudo a partir de narrativas experienciais de autoformação. 2007. 387f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação. Educação Pessoal, Social e Comunitária) – Universidade Aberta, Lisboa, 2007. https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/10400.2/768/5/Tese%20de%20doutoramento_Fernando%20Canastra.pdf

CAVACO, Carmen. Formação de educadores numa perspectiva de construção do saber: contributos da abordagem biográfica. Cadernos Cedes, Campinas, Centro de Estudos Educação e Sociedade, 35(95), 75-89, 2015. http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v35n95/0101-3262-ccedes-35-95-00075.pdf

CONDE, Idalina. Falar da Vida (I), Sociologia, Problemas e Práticas, Lisboa, ISCTE, 14, 199-222,1993. https://repositorio.iscte-iul.pt/bitstream/10071/923/1/12.pdf

COSTA, Maria da Conceição. 2014. 550f. Viver construindo mudanças: a vez e a voz do professor. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Universidade de Évora, Évora, 2014. http://rdpc.uevora.pt/bitstream/10174/15885/2/TESE_MCLC_VFINAL_INICIAL_20150624_0630.pdf

COUCEIRO, Maria do Loreto. Autoformação e conformação no feminino: abordagem existencial através das histórias de vida. 2000. 349f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Lisboa.

CUNHA, Pedro. Música bem temperada: Narrativas de vida na construção identitária de um Educador Musical. 2013. 429f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Porto, Porto, 2013.

DAMÁSIO, António. O Livro da Consciência. A construção do cérebro consciente. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e educação : Figuras do indivíduo-projeto. Natal e São Paulo: EDUFRN e Paulus, 2008.

DELORY-MOMBERGER, Christine. De la recherche biographique en éducation : Fondements, méthodes, pratiques. Paris : Téraèdre, 2014.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Les histoires de vie: De l´invention de soi au projet de formation. Paris : Anthropos, 2000.

DILTHEY, Wilhelm. Introduccion a las ciências del espiritu. Fondo de Cultura Economica: Buenos Aires, 1949.

FERNANDES, Domingos. Narrativas biográficas na formação inicial de professores de Matemática: Reflexões a partir de um olhar retrospectivo. In: Souza, Eliseu Clementino (Org.), Memória, (auto)biografia e diversidade: Questões de método e trabalho docente, São Salvador. Editora da Universidade Federal da Bahia, 2013. http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/5665/1/Narrativas%20biogra%CC%81ficas%20na%20Formac%CC%A7a%CC%83o%20Inicial%20de%20Professores.pdf

FERRAROTTI, Franco. Histoire et histoires de vie. Paris: Téraèdre, 2013.

FERRAROTTI, Franco. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, António & FINGER, Matthias. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 1988.

GUSDORF, Georges. Lignes de vie: les écritures du moi. Paris : Odile Jacob, 1991.

LAINÉ, Alex. Faire de sa vie une histoire: Théories et pratiques de l´histoire de vie en formation. Paris : Desclée de Brouwer.

LAROCHE, Patrice. La méta-analyse : Méthodes et applications en sciences sociales. Bruxelas : DeBoeck Supérieur, 2015.

LECHNER, Elsa. Pesquisa biográfica junto de imigrantes em Portugal: experiência de pesquisa participativa e relevância analítica dos testemunhos privados. História (São Paulo), São Paulo. UNESP, v.33, n.1, p. 97-108, 2014. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-90742014000100006&script=sci_abstract&tlng=pt

MADUREIRA, Isabel. Tornar-se professor de educação especial: uma abordagem biográfica. 2012. 332f. Tese (Doutoramento em Educação. Formação de professores) – Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012. http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7316/1/ulsd063640_td_Isabel_Madureira.pdf

NOGUEIRA, Paulo. A escrita, os escritores e a «relação com a escrita»: para uma abordagem narrativa e biográfica em educação. 2015. 438f. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação) – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade do Porto, Porto, 2015. https://sigarra.up.pt/flup/pt/pub_geral.pub_view?pi_pub_base_id=30263&pi_pub_r1_id=

PAIS, José Machado. Sociologia da Vida Quotidiana. Lisboa: ICS. 2015.

PEREIRA, Sofia. 2017. 312f. Vidas que se contam: os impactos da experiência EFA nas trajetórias de imigrantes e de descendentes de imigrantes. (Doutoramento em Sociologia) – ISCTE, Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa, 2017. https://repositorio.iscte-iul.pt/bitstream/10071/14152/1/TeseDoutoramento%20Sofia%20Castro%20Pereira_%20Vidas%20que%20se%20contam.pdf

PINEAU, Gaston. Expériences d´apprentissage et histoires de vie. In : CARRE, Phillipe & CASPAR, Pierre. Traité des sciences et des techniques de la formation. Paris : Dunod, 1999.

PUJADAS, Joan. El método biográfico y los géneros de la memoria. Revista de Antropología Social, Madrid, Universidad Complutense Madrid, 9, 127-158, 2000. https://revistas.ucm.es/index.php/RASO/article/viewFile/RASO0000110127A/9967

SARMENTO, Maria Teresa. Percursos identitários de educadores de infância em contextos diferenciados : cinco histórias de vida. 2000. 536f. Tese (Doutoramento em Estudos da Criança) – Universidade do Minho, Braga, 2000.

SILVA, Susana. Viver com ou sem abrigo? Etnografia de lugares vagos. 2011. 404f. Tese (Doutoramento em Educação. Formação de Adultos) – Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2011. http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7169/1/ulsd_RE1202_td.pdf

SOUSA SANTOS, Boaventura. Um Discurso sobre as Ciências. Porto: Edições Afrontamento, 1987.

VIEIRA, Ricardo. Etnobiografias e descoberta de si: uma proposta da Antropologia da Educação para a formação de professores para a diversidade cultural. Pro-Posições, Campinas, Faculdade de Educação da Unicamp, v. 24, n. 2 (71), p. 109-123, 2013.

VIEIRA, Ricardo. Educação, tradição e mudança: histórias de vida, práticas e representações sociais. 1996. 438f. Tese (Doutoramento em Antroplogia) – ISCTE, Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n9.p814-828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC