Narrativa sobre dois anos após o rompimento da barragem da Samarco: a organização narrativa do discurso no jornal o liberal, de Mariana (MG)

Lúcia Magalhães Torres Bueno, Mônica Santos de Souza Melo

Resumo


Resumo: Os atingidos pelo rompimento da Barragem de Fundão, da Samarco Mineração, em Mariana (MG), em novembro de 2015, continuam enfrentando problemas, principalmente relacionados ao atraso no reassentamento das famílias por parte da empresa e Fundação Renova. A Fundação Renova, criada no ano seguinte, busca gerenciar a reparação e compensa-ção de danos causados pelo rompimento. Este traba-lho objetiva descrever e analisar a organização narra-tiva da notícia “Dois anos após a tragédia, atingidos pela barragem de Fundão cobram mais ação da Sa-marco e Renova”, publicada em 10 de novembro de 2017, pelo Jornal O Liberal, de Mariana (MG), a partir da Teoria Semiolinguística de Patrick Charaudeau. A encenação narrativa na notícia descrita e analisada ocorre em uma situação de comunicação que envolve um projeto de escrita e as experiências vividas dois anos após o rompimento, com suas respectivas con-sequências.
Palavras-Chave: Rompimento da barragem de Fun-dão. Semiolinguística. Modo de Organização do Dis-curso Narrativo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grau Zero - Revista de Crítica Cultural
(Organizada pelo PÓS-CRÍTICA)

Publicação Semestral

ISSN 2318-7085

 

INDEXADORES

 

 

 


FOMENTO/FINANCIAMENTO