GLOBAL REPORTING INITIATIVE (GRI) - UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA PRÁTICA DE EVIDENCIAÇÃO EM SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL NA AMÉRICA LATINA

Sérgio Henrique Conceição, Gilson Barbosa Dourado, Simone Freire Silva

Resumo


O presente trabalho propõe um estudo exploratório sobre a prática de evidenciação em sustentabilidade empresarial (SE) em companhias do Brasil e demais países da América Latina, tomando como parâmetro o relatório de sustentabilidade empresarial denominado Global Reporting Initiative (GRI). A partir dos pressupostos teóricos da teoria da divulgação voluntária e da teoria de legitimidade, estabelece reflexões acerca da sua aderência ao processo de comunicação em sustentabilidade empresarial das companhias. O estudo da série histórica a partir de 1999 até 2010 identifica as companhias brasileiras como responsáveis por mais de 50% dos informes de sustentabilidade empresarial e a América Latina enquanto espaço em que se consolida a utilização do relatório GRI no mundo. Indica pressupostos no desenvolvimento de novas pesquisas que contribuam para a concepção de metodologias de análise, avaliação e interpretação do desempenho em sustentabilidade empresarial das companhias e para o estudo dos fenômenos de sua divulgação, contribuindo para o fortalecimento das variáveis do desempenho em sustentabilidade empresarial no contexto decisório dos stakeholders.


Palavras-chave


tentabilidade empresarial; Divulgação socioambiental; GRI; Disclosure; Relatórios de Sustentabilidade Empresarial.

Texto completo:

ARTIGO

Referências


BATRES, L.A.P.; MILLER, V.V.; PISANI, M.J. CSR, Sustainability and the Meaning of Global Reporting for Latin American Corporations. Journal of Business Ethics, New York: Springer, n. 91, supp. 2, p. 193-209, 2010.

CASTRO, F.A.R.; SIQUEIRA, J.R.M.; MACEDO, M.A.S. Indicadores ambientais essenciais: Uma análise da sua utilização nos relatórios de sustentabilidade das empresas do setor de energia elétrica sul americano, elaborados pela versão “G3” da Global Reporting Initiative. In: SOUTH AMERICAN CONGRESS ON SOCIAL AND ENVIRONMENTAL ACCOUNTING RESEARCH – CSEAR, 1., 2009, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2009. p. 1-16. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2012.

CIPOLA, F.C.; NOGUEIRA, H.G.P.; FERREIRA, A.F.R. Avaliação do desempenho Social: uma discussão apoiada em analise envoltória de dados (DEA) em empresas siderúrgicas no Brasil. In: CONGRESSO USP / FIPECAFI DE CONTABILIDADE, 8., São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2012.

CONCEIÇÃO, S.H. et al. Fatores determinantes no disclosure em Responsabilidade Social Corporativa (RSC): um estudo qualitativo e quantitativo com empresas listadas na Bovespa. Gestão & Produção (UFSCAR. Impresso), São Carlos-SP, v. 18, n. 3, p. 461-472, 2011.

DEEGAN, C. et al. An examination of the corporate social and environmental disclosures of BHP from 1983-1997: a test of legitimacy theory. Accounting, Auditing and Accountability Journal, Bingley, United Kingdom, v. 15, n. 3, p. 312-343, 2002.

DEEGAN, C.; RANKIN, M. Do Australian companies report environmental news objectively? An analysis of environmental disclosures by firms prosecuted successfully by the Environmental Protection Authority. Accounting, Auditing and Accountability Journal, Bingley, United Kingdom, v. 9, n. 2, p. 50-67, 1996.

DEEGAN, C.; RANKIN, M.; VOGHT, P. Firm´s disclosure reactions to major social incidents: Australian evidence. Accounting Forum: special issue on social and environmental accounting, Amsterdam, v. 24, n. 1, p. 100-130, 2000.

DIAS FILHO, J. M. Novos delineamentos teóricos em Contabilidade. In: RIBEIRO FILHO, J.F.; LOPES, J.; PEDERNEIRAS, M. (Orgs.). Estudando Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2009, p. 321-354.

FARIAS, K.T.R. A relação entre divulgação ambiental, desempenho ambiental e desempenho econômico nas empresas brasileiras de capital aberto: uma pesquisa utilizando equações simultâneas. 2008. 189f. Dissertação (Mestrado em Controladoria e Contabilidade) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

FERNANDES, F.S.; SIQUEIRA, J.R.M.; GOMES, M.Z. A decomposição do modelo da Global Reporting Initiative (GRI) para avaliação de relatórios de sustentabilidade. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, n. 34, p. 101-132, dez. 2010.

FERREIRA, A.C.S.; SIQUEIRA, J.R.M.; GOMES, M.Z (Orgs.). Contabilidade Ambiental e Relatórios Sociais. São Paulo: Atlas, 2009.

FERREIRA, F.S. et al. Responsabilidade Social Corporativa no processo estratégico das organizações: uma abordagem através do Balanço Social. In: SEMEAD – SEMINÁRIO EM ADMINISTRAÇÃO FEA-USP, 7., 2004, São Paulo. Anais… São Paulo: USP, 2004.

GAMERSCHLAG. R.; MOLLER, K.; VERBEETEN, F. Determinants of voluntary CSR disclosure: empirical evidence from Germany. Review of Managerial Science, New York: Springer, n. 5, p. 233-262, 2011.

GLOBAL REPORTING INITIATIVE – GRI. Diretrizes para os Relatórios de Sustentabilidade (2000-2006). Amsterdam: GRI, 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2012. ______. Página em Português. Amsterdam: GRI, 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2012.

HYBELS, R.C. On legitimacy, legitimation, and organizations: a critical review and integrative theoretical model. Academy of Management Journal, Briarcliff Manor, NY – USA, Special Issue: Best Papers Proceedings, p. 241-245, 1995.

LEITE FILHO, G.A.L.; PRATES, L.A; GUIMARÃES, T.N. Análise dos níveis de evidenciação dos relatórios de sustentabilidade das empresas brasileiras A+ do Global Reporting Initiative (GRI) no ano 2007. Revista de Contabilidade e Organizações, São Paulo: FEA-RP/USP, v. 3, n. 7, p. 43-59, set-dez 2009.

LINDBLOM, C.K. The implications of organizational legitimacy for corporate social performance and disclosure. In: CRITICAL PERSPECTIVES ON ACCOUNTING CONFERENCE, New York. Annals… New York: Baruch College, 1994.

MACEDO, M.A.S. et al. Análise comparativa do desempenho contábil-financeiro de empresas socialmente responsáveis. In: CONGRESSO DA USP: CONTROLADORIA E CONTRABILIDADE, 8., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2008.

NIKOLAEVA, R.; BICHO, M. The role of institutional and reputational factors in the voluntary adoption of corporate social responsibility reporting standards. Journal of The Academy of Marketing Science, New York: Springer, n. 39, p. 136-157, 2011.

PATEN, D.M. Intra-industry environmental disclosures in response to the Alaskan oil spill: a note on legitimacy theory. Accounting, Organization and Society, Amsterdam; London, v. 15, n. 5, p. 471-475, 1992.

PORTER, M. Vantagem Competitiva. São Paulo: Campus, 1990.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências Sociais. In: Como elaborar trabalhos monográficos. BEUREN, I. M. (Org.). 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

ROVER, S.; BORBA, J.A.; BORGERT, A. Como empresas classificadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) evidenciam os custos e investimentos ambientais? Custos e agronegócios on line, Recife, v. 4, n. 1, p. 2-25, jan.-abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2012.

SALOTTI, B.M.; YAMAMOTO, M.M. Divulgação voluntária da demonstração dos fluxos de caixa no mercado de capitais brasileiros. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v.19, n. 48, p. 37-49, set.-dez. 2008.

SILVA, L.S.A.; QUELHAS, O.L.G. Sustentabilidade empresarial e o impacto no custo de capital próprio das empresas de capital aberto. Gestão & Produção (UFSCAR. Impresso), São Carlos-SP, v. 13, n. 3, p. 385-395, set.-dez. 2006.

VERRECCHIA, R. Essays on Disclosure. Journal of Accounting and Economics, Amsterdam; London, n. 32, p. 97-180, 2001.

WILLIS, A.C.A. The Role of the Global Reporting Initiative’s Sustainability Reporting Guidelines in the Social Screening of Investments. Journal of Business Ethics, New York: Springer, n. 43, p. 233-237, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.