A COMPETIÇÃO DO MERCADO, IMPACTO NOS COMPONENTES DO LUCRO CONTÁBIL E NO RETORNO DAS AÇÕES

William Brasil Rodrigues Sobrinho, Herbert Simões Rodrigues, Isaac Gezer Silva de Oliveira, José Elias Feres de Almeida

Resumo


A competição do mercado possui um efeito disciplinador para as firmas, podendo contribuir para melhoria da governança corporativa e redução dos custos de contratos. Em razão do aumento do fluxo das informações e possibilidade de uma maior comparação entre as firmas do mesmo setor, a competição pode limitar a discricionariedade do gestor, inclusive tendo impacto direto na qualidade da informação contábil. Partindo desse pressuposto o presente trabalho investiga a relação existente entre o ambiente competitivo, no qual a firma encontra-se inserida, e a persistência dos lucros e seus componentes (accruals e fluxo de caixa), na obtenção dos lucros e retornos das firmas em períodos seguintes. Foram utilizados como base, o modelo de Dechow (1994), Sloan (1996) e o modelo adaptado de Ali; Hwang; Trombley (2000). Como proxy para a competição foi utilizado o índice de Herfindahl-Hirschman. A amostra contempla as empresas de capital aberto listadas na BM&FBovespa durante o período compreendido entre 2006 e 2012. Os resultados de um modo geral indicam que para a amostra analisada a estrutura de mercado (nível de competição) altera a relevância do fluxo de caixa e em setores mais concentrados (menos competitivos) os lucros e retornos são superiores.


Palavras-chave


Accruals; Competição; Retornos de Ações; Mercado de Capitais

Texto completo:

ARTIGO

Referências


ALI, A.; HWANG, L.-S.; TROMBLEY, M. A. Accruals and Future Stock Returns: Tests of the Naïve Investor Hypothesis. Journal of Accounting, Auditing & Finance, v. 15, n. 2, p. 161–181, 1 abr. 2000.

ALMEIDA, J. E. F. DE. Qualidade da informação contábil em ambientes competitivos. Tese de Doutorado—São Paulo: Universidade de São Paulo, 2010.

ALMEIDA, J. E. F. DE; SOUZA, A. F. DE; RODRIGUES, A. Fluxo de Caixa e Accruals: Objetividade Versus Subjetividade no Índice Market-to-book das Companhias Abertas Brasileiras. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 4, n. 1, 28 jan. 2009.

BAIN, J. S. Economies of Scale, Concentration, and the Condition of Entry in Twenty Manufacturing Industries. The American Economic Review, v. 44, n. 1, p. 15–39, 1 mar. 1954.

BARROS, P. H. DE. Competição no mercado de produtos, governança corporativa e desempenho das companhias. Dissertação de Mestrado—São Paulo: Universidade de São Paulo, 2010.

BRADSHAW, M. T.; RICHARDSON, S. A.; SLOAN, R. G. Do Analysts and Auditors Use Information in Accruals? Journal of Accounting Research, v. 39, n. 1, p. 45–74, 2001.

CHAN, K.; JEGADEESH, N.; SOUGIANNIS, T. The Accrual Effect on Future Earnings. Review of Quantitative Finance and Accounting, v. 22, n. 2, p. 97–121, 1 mar. 2004.

COELHO, A. C.; LIMA, I. S. Funções informacionais de apropriações contábeis pelo regime de competência. BASE - Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 5, n. 2, p. 120–130, 2008.

COHEN, D. A. Financial Reporting Quality and Proprietary Costs. Rochester, NY, 1 jun. 2002. Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2012.

CUPERTINO, C. M. Anomalia dos Accruals no Mercado Brasileiro de Capitais. Tese de Doutorado—Santa Catarina: Universidade Federal de Santa Catarina, 2010.

DECHOW, P. M. Accounting earnings and cash flows as measures of firm performance. Journal of Accounting and Economics, v. 18, n. 1, p. 3–42, jul. 1994.

DECHOW, P. M.; DICHEV, I. D. The Quality of Accruals and Earnings: The Role of Accrual Estimation Errors. The Accounting Review, v. 77, p. 35–59, 1 jan. 2002.

DECHOW, P. M.; KOTHARI, S. P.; WATTS, R. L. The relation between earnings and cash flows. Journal of Accounting and Economics, v. 25, n. 2, p. 133–168, maio 1998.

DHALIWAL, D. S. et al. Product Market Competition and Accounting Conservatism. Rochester, NY, 19 dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2012.

FAMA, E. F. Efficient Capital Markets: A Review of Theory and Empirical Work. The Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383–417, 1970.

GABRIEL, F. S.; RIBEIRO, R. B.; RIBEIRO, K. C. DE S. Hipóteses de Mercado Eficiente: Um Estudo de Eventos a Partir da Redução do IPI. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 3, n. 1, p. 36–52, 10 abr. 2013.

GALLAGHER, D. R.; IGNATIEVA, K.; MCCULLOCH, J. Industry Concentration and Excess Returns in Australian Equity Markets. Rochester, NY, 5 out. 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2012.

GIROUD, X.; MUELLER, H. M. Does corporate governance matter in competitive industries? Journal of Financial Economics, v. 95, n. 3, p. 312–331, mar. 2010.

GUJARATI, D. N. Econometria Básica. Tradução Maria José Cyhlar Monteiro. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

HIRSHLEIFER, D. et al. Do investors overvalue firms with bloated balance sheets? Journal of Accounting and Economics, v. 38, p. 297–331, dez. 2004.

HIRSHLEIFER, D.; HOU, K.; TEOH, S. H. Accruals, cash flows, and aggregate stock returns. Journal of Financial Economics, v. 91, n. 3, p. 389–406, mar. 2009.

HOU, K.; ROBINSON, D. T. Industry Concentration and Average Stock Returns. The Journal of Finance, v. 61, n. 4, p. 1927–1956, 2006.

HRIBAR, P.; COLLINS, D. W. Errors in Estimating Accruals: Implications for Empirical Research. Journal of Accounting Research, v. 40, n. 1, p. 105–134, 2002.

LEVINE, D. M. et al. Estatística – Teoria e Aplicações: usando Microsoft® Excel em português. Tradução Teresa Cristina Padilha De Souza. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

LOPES, A. B. A teoria dos contratos, governança corporativa e contabilidade. In: IUDÍCIBUS, S. DE; LOPES, A. B. (Eds.). Teoria avançada da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2004.

LOPES, A. B.; WALKER, M. Firm-Level Incentives and the Informativeness of Accounting Reports: An Experiment in Brazil. Rochester, NY, 1 fev. 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 jan. 2012.

LUSTOSA, P. R. B. et al. Estimativas contábeis e qualidade do lucro: análise setorial no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), v. 4, n. 2, p. 43–61, 17 ago. 2010.

LUSTOSA, P. R. B.; SANTOS, A. DOS. Poder Relativo do Lucro Contábil e do Fluxo de Caixa das Operações Para Prever Fluxos de Caixa Futuros: Um Estudo Empírico no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), v. 1, n. 1, p. 39–58, 2007.

MARTINEZ, A. L. Detectando Earnings management no Brasil: estimando os accruals discricionários. Revista Contabilidade & Finanças, v. 19, n. 46, p. 7–17, abr. 2008.

PAULO, E.; CAVALCANTE, P. R. N.; MELO, I. I. S. L. DE. Qualidade das informações contábeis na oferta pública de ações e debêntures pelas companhias abertas brasileiras. BBR - Brazilian Business Review, v. 9, n. 1, p. 1–26, mar. 2012.

PETERSEN, M. A. Estimating Standard Errors in Finance Panel Data Sets: Comparing Approaches. Review of Financial Studies, v. 22, n. 1, p. 435–480, 2 abr. 2009.

PIMENTEL, R. C.; AGUIAR, A. B. DE. Persistência de lucros trimestrais: uma investigação empírica no Brasil. BBR - Brazilian Business Review, v. 10, n. Edição Especial BBR Conference, p. 39–57, mar. 2012.

PINHEIRO, C. A. O. Ganhos Anormais Através das Séries Históricas de Ações de Empresas com Práticas Empresariais Corporativas no Brasil. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 3, n. 2, p. 121–133, 2013.

PINHO, R. M. DE; COSTA, F. M. DA. Qualidade de Accruals e Persistência dos Lucros em Firmas Brasileiras Listadas na Bovespa. XXXII EnANPAD. Anais... In: XXXII ENCONTRO DA ANPAD - ENANPAD. Rio de Janeiro: ANPAD, 2008Disponível em:

RICHARDSON, S. A. et al. Accrual reliability, earnings persistence and stock prices. Journal of Accounting and Economics, v. 39, n. 3, p. 437–485, set. 2005.

SALES, I. C. H. et al. Earnings Quality: Análise Empírica dos Accruals Contábeis Aplicada ao Mercado de Capitais Brasileiro. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 17, n. 1, p. 50–64, 2012.

SARLO NETO, A. et al. O diferencial no impacto dos resultados contábeis nas ações ordinárias e preferenciais no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, v. 16, n. 37, p. 46–58, 2005.

SCOTT, W. R. Financial Accounting Theory. 6. ed. Canadá: Pearson, 2012.

SHLEIFER, A.; VISHNY, R. W. A Survey of Corporate Governance. The Journal of Finance, v. 52, n. 2, p. 737–783, 1997.

SILVA, L. A. F. DA. A verificação das relações entre estratégias de investimento e as hipóteses de eficiência de mercado: um estudo na bolsa de valores de São Paulo. Tese de Doutorado—São Paulo: Universidade de São Paulo, 2003.

SLOAN, R. G. Do Stock Prices Fully Reflect Information in Accruals and Cash Flows about Future Earnings? The Accounting Review, v. 71, n. 3, p. 289–315, 1996.

TAKAMATSU, R. T. Accruals contábeis, persistência dos lucros e retorno das ações. Dissertação de Mestrado—São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011.

WATTS, R. L.; ZIMMERMAN, J. L. Positive Accounting Theory. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1986.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v4i2.537

Apontamentos

  • Não há apontamentos.