ESTRATÉGIA EM AÇÃO: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E BALANCED SCORECARD NA OSID

Inacilma Rita Silva Andrade, Maria de Fátima Araújo Frazão

Resumo


O Planejamento Estratégico é uma abordagem gerencial que contempla aspectos racionais e subjetivos de uma organização e tem sido utilizado com bastante freqüência na atualidade no setor empresarial. Para as organizações que atuam no Terceiro Setor é uma prática que permite realizar uma análise da organização, projetar os cenários futuros, apresentar uma visão ampla do ambiente externo, definir sua posição estratégica, planejar o crescimento e a sustentabilidade organizacional. Para dar suporte às ações do Planejamento Estratégico, o Balanced Scorecard (BSC) apresenta-se como uma metodologia que auxilia a gestão estratégica das organizações por meio de indicadores balanceados de desempenho relacionados a quatro perspectivas – financeira, cliente, processos e aprendizagem/inovação. Este artigo analisa a aplicação do planejamento estratégico e do BSC como ferramentas fundamentais para a gestão de instituições do terceiro setor, em particular a Associação Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), no exame da dimensão conceitual e técnica e do estabelecimento de diretrizes organizacionais voltadas para o enfrentamento dos desafios e da complexidade do ambiente externo e interno, bem como das demandas por serviços sociais. O Planejamento Estratégico e o BSC são condutores do processo de mudança organizacional, aplicáveis a organizações do terceiro setor pela capacidade de estabelecer estratégias, caminhos e indicativos a serem implantados e percorridos em busca da competitividade e perpetuidade.

Palavras-chave


Planejamento Estratégico; Balanced Scorecard; Terceiro Setor; OSID

Texto completo:

PDF

Referências


ANSOFF, H. Igor. Implantando a administração estratégica. São Paulo: Atlas, 1993;

BALDRIDGE, J. V. et al. Organizational Characteristics of Colleges and Universities. In: J. V. Baldridge & T. Deal (editors). The Dynamics of Organizational Change in Education. Berkeley: McUtchan, 1983, p.38-59.

BERWICK, Donald M. Melhorando a qualidade dos serviços médicos, hospitalares e da saúde. Traduzido por José Carlos Barbosa dos Santos. São Paulo: Atlas, 1994.

BI Facilita Projetos de Balanced Scorecard disponível em http://www.businessobjects.com.br/newsletter/05-06-2005/destaque.htm, acesso em 23 de julho de 2007.

BROCKA, Bruce; M. Suzane Brocka. Gerenciamento da qualidade. Traduzido e revisado por: Valdênio Ortiz de Souza. São Paulo: Makron Books, 1994.

CAMPOS, Vicente Falconi. TQC: Gerenciamento da rotina do trabalho do dia-a-dia. Rio de Janeiro: Bloch, 1994.

CASTOR, B. V. J e SUGA, N. Planejamento e Ação Planejada: o difícil binômio. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, n.22 (1), p.102-122, Jan/mar, 1988.

CASTRO, Luiz Manuel Mota de. Planeamento Estratégico. In: Finger, Almeri Paulo. Universidade: Organização, Planejamento e Gestão. Florianópolis: UFSC/CPGA/NUPEAU, 1988.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000;

DULCE NOTÍCIAS, Número 77, janeiro de 2005.

HAMEL, Gary e PRAHALAD, C.K. A Competência Essencial da Organização. In: Montgomery, Cynthia A. e Porter, Michael E. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

HENDERSON, Bruce D. As Origens da Estratégia. In: Montgomery, Cynthia A. e Porter, Michael E. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

HERRERO, Emílio. Balanced scorecard e a gestão estratégica: uma abordagem prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005;

HUDSON, Mike. Administrando organizações do terceiro setor: o desafio de administrar sem receita. São Paulo: Makron Books, 1999.

KAPLAN, Robert S. & NORTON, David P. A Execução Premium: a obtenção da vantagem competitiva através do vínvulo da estratégia com as operações do negócio. Rio de Janeiro: Editora Campus Elsevier, 2008 ____________ Mapas estratégicos. Rio de Janeiro, Campus, 2004. ___________. A Organização orientada para estratégia. Campus: Rio de Janeiro, 2001. ___________. A estratégia em Ação: Balanced Scorecard. Campus: Rio de Janeiro, 1997.

KELLER, George. Academic Strategy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1983. ____________. Examining What Works in Strategic Planning. In: Peterson, Marvin W., Dill, David D., Mets, Lisa A., and associates. Planning and Management for a Changing Environment: a handbook on redesigning postsecondary institutions. San Francisco: Jossey-Bass, 1997.

KOTLER, Philip, Gary Amstrong. Princípios de Marketing. Traduzido por Arlete Simille Marques, Sabrina Cairo; revisão técnica Dílson Gabriel dos Santos, Francisco J.S.M. 12 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2008;

LAZZARINI, Sergio Giovanetti. Estudo de Caso para fins de Pesquisa: Aplicabilidade e Limitações do Método. In: FARINA, Elizabeth. (Coord.). Estudos de Casos em Agrobusiness. São Paulo: Pioneira, 1997, pg.10.

MEYER Jr., Victor e LOPES, Maria .Cecília B. Planejamento Universitário: mito e realidade. In: Anais do XXI Simpósio Brasileiro e III Congresso Luso-Brasileiro de Política e Administração da Educação. Recife, 2008. ____________. Considerações sobre o Planejamento Estratégico na Universidade. In: Finger, Almeri Paulo. Universidade: Organização, Planejamento e Gestão. Florianópolis: UFSC/CPGA/NUPEAU, 1988.

MICKLETHWAIT, John e WOOLDRIDGE, Adrian. Os Bruxos da Administração de Empresas: como entender a Babel dos gurus empresariais. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

MINTZBERG, Henry. Ascensão e Queda do Planejamento Estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2004. _____________. Mintzberg on Management: inside our strange world of organizations. New York: The Free Press, 1989. _____________. O contexto maduro. In: Mintzberg, H. e Quinn, J. B. O Processo da Estratégia. Porto Alegre: Bookmann, 2001. _____________. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Traduzido por Nivaldo Montingelli Jr. Porto Alegre: Bookman, 2000; _____________. The Rise and Fall of Strategic Planning. New York: Freeman, 1994.

MOTTA, P.R. Gestão Contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. Rio de Janeiro: Record, 1991.

OHMAE, Kenichi. The Mind of The Strategist: The Art of Japanese Business. New York: McGraw-Hill, 1982. ___________. Voltando a Estratégia. In: Montgomery, Cynthia A. e Porter, Michael E. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e prática. 18. ed. São Paulo: Atlas, 2002 OSID, Balanço Social, 2005 OSID, Balanço Social, 2006 OSID, Balanço Social, 2010 OSID, Balanço Social, 2010

PFEFFER, Jeffrey. Managing with Power. Boston: Harvard Business School Press, 1992.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: Técnicas para análise de Indústrias e da concorrência; traduzido por Elizabeth Maria de Pinho Braga. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

QUINN, J. B. e VOYER, J. Administrando a formação da estratégia. In: Mintzberg, H. e Quinn, J. B. O Processo da Estratégia. Porto Alegre: Bookmann, 2001.

SCHWARTZ, Peter. A arte da visão de longo prazo. Traduzido por Luiz Fernando M. Esteves. São Paulo: Editora Best Seller, 2004;

SILVA, Reinaldo Oliveira da. Teorias da Administração. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005;

SLACK, Nigel, Stuart Chambers, Robert Jhonston. Administração da produção. Traduzido por Maria Teresa Correa de Oliveira, Fabio Alher. São Paulo: Atlas, 2002.

VASCONCELLOS FILHO, Paulo de, PAGNONCELLI, Dernizo. Construindo estratégias para vencer. Rio de Janeiro: Campus, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v1i1.28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.