NECESSIDADE DE NORMAS CONTÁBEIS INTERNACIONAIS PARA PRODUTOS DE FINANÇAS ISLÂMICAS: DIFERENÇAS ENTRE AS ESTRUTURAS CONCEITUAIS DA CONTABILIDADE DO IASB E DA AAOIFI

Ahmed Sameer El Khatib, Samir Sayed

Resumo


Esse artigo apresenta as diferenças entre as estruturas conceituais da Contabilidade de duas instituições: o International Accounting Standards Board (IASB) e a Accounting and Auditing Organization for Islamic Financial Institution (AAOIFI). Em teoria da Contabilidade, as estruturas conceituais adotadas são a manifestação mais próxima da teoria à prática, devido à definição dos objetivos e dos grandes conceitos. Através da abordagem qualitativa buscou-se por meio de pesquisa bibliográfica e documental uma comparação tanto em termos da estrutura quanto da semântica dos termos dos respectivos documentos conceituais, a fim de verificar as diferenças entre estes e se é necessária uma norma específica para produtos de Finanças Islâmicas por parte do IASB. Como as transações islâmicas são diferentes de seus pares convencionais e ocidentais, este artigo conclui que o IASB deve emitir normas específicas para produtos de Finanças Islâmicas, dada a observância de divergências relevantes entre os documentos, principalmente nos objetivos das demonstrações contábeis, dos usuários da informação contábil e no conceito da forma jurídica e essência econômica das transações.


Palavras-chave


Finanças islâmicas; estrutura conceitual da contabilidade; AAOIFI; IASB

Texto completo:

ARTIGO

Referências


ACCOUNTING AND AUDITING ORGANISATION FOR ISLAMIC FINANCIAL INSTITUTION – AAOIFI. Conceptual Framework for Financial Reporting by Islamic Financial Institutions. Manama, 2010.

ARIFF, Mohamed. Islamic Banking. Singapore: Asian-Pacific Economic Literature, 1988.

BRANCO, Manuel Castelo. Natureza e utilidade das estruturas conceituais das informações financeiras. Revista TOC. Lisboa: 2006, nº. 75, p. 22-30.

DURÁN, Juan Jose; LÓPEZ, Maria Jose. The Internationalization of Islamic Banking and Finance: The Co-Evolution of Institutional Changes and Financial Services Integration. International Journal of Business & Management, v. 7, p. 49-74, 2012.

HAYEK, Samir. Os significados dos versículos do Alcorão Sagrado. São Paulo: Marsan, 1994.

GAMBLING, Trevor; KARIM, Rifaat A.. Business and accounting ethics in islam. London: Mansell Publishing Limited, 2001.

GRAY, S.J. Towards a Theory of Cultural Influences on the Development of Accounting Systems Internationally. ABACUS. v. 24, p. 1-15, 1988.

HAMID, S.; CRAIG, R.; CLARKE Religion: a confounding cultural element in the international harmonization of accounting. ABACUS. [Sl]. v. 29, n. 2, p.131 – 148, 1993.

HAQIQI, Abdul W.; POMERANZ, Felix. Accounting needs of islamic banking. Greenwich: Kenneth Most, 1987.

HOFSTEDE, G. Culture’s Consequences: International differences in work - Related Value. Beverly Hills: Sage, 1984.

INTERNATIONAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD – IASB. The Conceptual Framework for Financial Reporting. London, 2001.

KARIM, Rifaat A. International Accounting Harmonization, Banking Regulation and Islamic Banks. The International Journal of Accounting. Manama: n. 36, v. 2, p. 169-193, 2001.

KHAN, Mohammad A. An introduction to islamic economics. New York: Mansell Publishing Limited, 1991.

LEWIS, Mervyn K. Islam and accounting. Accounting Forum. v. 25, n. 2, p. 103 – 127, 2001.

MARTINS, Angela. A banca islâmica. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.

OBAIDULLAH, Mohammed. Islamic Financial Services. Jeddah: King Abdulaziz University Press, 2005.

PRICEWATERHOUSE E COOPERS. Open to Comparison: islamic finance and IFRS. London, 2010. Disponível em: . Acesso em 05/07/2012.

VOGEL, Frank E.; HAYES, Samuel L. Islamic law and finance: religion, risk and return. Boston: Kluwer Law, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v3i3.278

Apontamentos

  • Não há apontamentos.