UMA ANÁLISE DOS ÍNDICES DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NOS MUNICÍPIOS PAULISTAS APÓS A IMPLANTAÇÃO DO PROJETO AUDESP

Ricardo Rocha Azevedo

Resumo


Este estudo tem como objetivo examinar o atendimento aos princípios da Lei de Responsabilidade Fiscal por parte dos municípios paulistas, comparando o período anterior e posterior à entrada em vigor do projeto AUDESP. A LRF, que no ano de 2012 completou 12 anos de existência segue firme no seu propósito de coibir os abusos de gestão que outrora impregnavam o nosso país. O estudo analisa alguns indicadores de atendimento à LRF nos municípios do Estado de São Paulo, fazendo uma comparação dos indicadores fiscais entre o período pré-AUDESP (2004 a 2007) com o período pós-AUDESP (2008 a 2011). A comparação foi efetuada através de análise do percentual médio de municípios que atenderam os limites fiscais durante os dois períodos. A partir de dados colhidos junto ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, constatou-se que após o início da informatização do controle externo com o projeto AUDESP, houve uma melhora na maioria dos indicadores fiscais, sendo que a hipótese adotada no artigo é que a melhora se deu, entre outros fatores indiretos, em decorrência da informatização da coleta de e análise dos dados por parte do controle externo, ocorrida a partir do ano de 2008. O estudo busca contribuir ao analisar a premissa de que a informatização do controle externo traz uma melhora aos índices de fiscais. Ao mesmo tempo em que se observou uma melhora nos índices fiscais, verificou-se que algumas decisões de gestão não foram afetadas pela informatização do controle, como o aumento na quantidade de servidores nas entidades públicas ocorrida nesse período. 


Palavras-chave


Lei de Responsabilidade Fiscal; Gestão Fiscal; Indicadores de LRF; Indicadores Municipais; AUDESP

Texto completo:

ARTIGO

Referências


AMARAL, Paulo Ferreira. JÚNIOR, João Marino. BONACIM, Carlos Alberto Grespan. Contabilidade Governamental: uma análise da implementação da Lei de Responsabilidade Fiscal em municípios paulistas. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v.13, n.1, p.1. jan./abril, 2008

AUDESP. Ciclo de Orientações Premissas Projeto AUDESP - Fase Externa. Disponível em: . Acesso em 18 jul 2012. Apresentação efetuada em 2005.

BRASIL. Lei Complementar n.º 101 de 04 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 mai. 2000. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2012. ______. Lei n.º 4.320 de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 04 maio 1964. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2012.

CASTRO, Domingos Poubel. Auditoria, Contabilidade e Controle Interno no Setor Público. São Paulo: Ed. Atlas, 2010.

CONTI, J. M. Orçamentos Públicos. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2008.

DEBUS, Edson Ronaldo Nascimento Ilvo. Lei Complementar 101/2000 – Entendendo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Publicado em 2001. Disponível em: . Acesso em: 14 julho. 2012.

FINBRA: Finanças Brasil, da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), disponível em , acesso em 11 setembro. 2012.

GALLON, Alessandra Vasconcelos. PFITSCHER, Elisete Dahmer. A compreensibilidade dos cidadãos de um município Gaúcho acerca dos demonstrativos da Lei de Responsabilidade Fiscal publicados nos jornais. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 79 - p. 96, jan./abril, 2011

GERIGK, W. CLEMENTE, A. TAFFAREL, M. O Impacto da Lei de Responsabilidade Fiscal sobre a gestão financeira municipal: o caso do Paraná. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, Brasília, v. 4, n. 3, art. 3, p. 44-69, set/dez. 2010

PROMOEX. Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados e Municípios Brasileiros. Publicado em 2005. Disponível em: . Acesso em: 14 junho, 2012.

SILVA, D. S. LRF fácil: guia contábil da Lei de Responsabilidade Fiscal (Para aplicação nos municípios). 4. ed., rev. atual. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade; São Paulo: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, 2001.

TAUK, Paulo Somesom. O que é isso companheiro? Um estudo sobre o gerenciamento da informação contábil nos municípios brasileiros. Dissertação (Mestrado em Administração Pública). EBAPE/FGV – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas. Rio de Janeiro, 2012.

SIAPNET – Sistema de Informações da Administração Pública. Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Disponível em: < http://siapnet.tce.sp.gov.br>. Acesso em: 11 setembro, 2012.

TCE-SP. Dez anos da Lei de Responsabilidade Fiscal. Balanço da gestão fiscal do Governo Estadual e dos Municípios Jurisdicionados ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Disponível em: Publicação: Maio/2010. Acesso em: 14 julho. 2012.

TCE-SP. O Tribunal e a Gestão Financeira dos Prefeitos. Disponível em: . Publicação: Fevereiro/2012. Acesso em: 17 junho. 2012.

TOLEDO JR, Flavio C. de; ROSSI, Sérgio Ciquera. O controle da Lei de Responsabilidade Fiscal. A experiência do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo: dez anos de vigência. Revista Técnica dos Tribunais de Contas – RTTC, Belo Horizonte, ano 1, n. 0, p. 57-71, SET. 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v3i2.258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.