DEPENDÊNCIA DOS MUNICÍPIOS DE MINAS GERAIS EM RELAÇÃO AO FPM

Wellington de Oliveira Massardi, Luiz Antônio Abrantes

Resumo


A presente pesquisa buscou demonstrar o nível de dependência dos municípios mineiros em relação ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) entre os anos de 2004 a 2009. Para alcançar esse objetivo foi demonstrada a representatividade do Fundo de Participação dos Municípios na estrutura de financiamento dos municípios, mensurado por meio da divisão entre a receita do FPM e a receita corrente municipal. Verificou-se que a grande maioria dos municípios possui nível de dependência superior a 50%, ou seja, os recursos do FPM representam a principal fonte de financiamento municipal, com destaque para os municípios com população inferior a 20.000 habitantes. Quanto à localização geográfica, verificou-se que há uma concentração maior de municípios que possuem alta dependência do FPM nas mesorregiões da Zona da Mata e Vale do Rio Doce, sendo que nesses municípios a média populacional é de 3.202 habitantes, dessa forma, conclui-se que a dependência do FPM está diretamente relacionada ao tamanho do município.


Texto completo:

ARTIGO

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Lei 5.172, de 25 de outubro de 1966. Código Tributário Nacional. Dispõe sobre o Sistema tributário nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios. Diário oficial da União, Brasília, 1966.

CAMPELO, C. A. G. B. Eficiência municipal: um estudo no estado de São Paulo. São Paulo: USP, 2003. 218 f. Tese (Doutorado em Administração) Universidade de São Paulo: São Paulo, 2003.

CARVALHO, D. F; OLIVEIRA, C. R; CARVALHO, A. C. Desigualdades econômicas inter-regionais, capacidade tributária e esforço fiscal dos Estados da Amazônia (1970 – 2000): uma abordagem econométrica de fronteira estocástica. Novos Cadernos NAEA, v. 10, n. 2, p. 5-48, dez. 2007.

CÓSSIO, F. A. B. Disparidades econômicas inter-regionais, capacidade de obtenção de recursos tributários, esforço fiscal e gasto público no federalismo brasileiro. (Dissertação de mestrado) – Pontifícia Universidade Católica, PUC-RJ. Rio de janeiro, 1995.

COSTA, C. C. M; FERREIRA, M. A. M; BRAGA, M. J; ABRANTES, L. A. Disparidades inter-regionais e características dos municípios do estado de Minas Gerais. Desenvolvimento em Questão. Editora Unijuí, ano 10, n. 20, maio/ago. 2012.

GALVARRO, M. P. S. Q; BRAGA, M. J; FONTES, R. M. O. Federalismo fiscal e disparidades no Estado de Minas Gerais. In: XXXII EnANPAD, Rio de Janeiro, 6 a 10 de setembro de 2008.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas 1996.

HAIR, J. F; BABIN, B; MONEY, A. H; SAMUEL, P. Fundamentos e métodos de pesquisa em administração. Trad. Lene Belon Ribeiro. Porto Alegre: Bookman, 2005. 471 p.

MASSARDI, W. O; ABRANTES, L. A. Classificação dos municípios mineiros em relação à composição de suas receitas. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, UNEB, Salvador, v. 4, n. 1, p. 144-161, jan./abr., 2014.

MENDES, Marcos. Proposta para um novo federalismo fiscal: novos critérios de distribuição para o FPM e criação do Fundo de Participação das Regiões Metropolitanas. Banco Central do Brasil (DIPOM), Brasília, 1994.

MORAES, D. P. Arrecadação tributária municipal: esforço fiscal, transferências e Lei de Responsabilidade Fiscal. (Dissertação de mestrado) – Fundação Getúlio Vargas. FGV-SP. São Paulo, 2006.

NASCIMENTO, J. S. Efeito das transferências financeiras sobre os gastos e a arrecadação dos municípios brasileiros. (Tese de Doutorado em Economia Aplicada) Universidade Federal de Viçosa, UFV. Viçosa, 2010.

OATES, W. Fiscal Federalism. New York: Harcourt Brace Jovanovich. 1972

ORAIR, R. O; ALENCAR, A. A. Esforço fiscal dos municípios: indicadores de condicionalidades para o sistema de transferências intergovernamentais. Monografia premiada do Tesouro Nacional, Brasília, 2010.

PRADO, S. A Questão Fiscal na Federação Brasileira: diagnóstico e alternativas. CEPAL/IPEA:Brasília, 2007.

RIBEIRO, E. P. Transferências Intergovernamentais e Esforço Fiscal dos Estados Brasileiros. Textos para Discussão. n. 12. Porto Alegre: PPGE/UFRGS, 1998. 19 p.

RIBEIRO, T. B; JÚNIOR, R. T. As receitas tributárias das praças de pedágio e as finanças públicas municipais: uma análise do esforço fiscal no estado de São Paulo. Planejamento e Políticas Públicas, n. 27, jun./dez. 2004.

RIBEIRO, E. P; SHIKIDA, C. J. Existe trade-off entre receitas próprias e transferências? o caso dos municípios mineiros. In: IX Seminário sobre a Economia Mineira, Diamantina, 2000.

RODRIGUES, Marcio da P. Esforço Fiscal Próprio dos municípios Catarinenses e Transferências Intergovernamentais. Programa de Pós Graduação em Economia. (Dissertação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2004.

TRISTÃO, José Américo Martelli, A Administração Tributária dos Municípios Brasileiros: uma avaliação do desempenho da arrecadação. São Paulo: EAESP/FGV, 2003. 172 p. Tese de doutorado apresentada ao Curso de Pós-Graduação da EAESP/FGV.

VELOSO , J. F. A. As Transferências Intergovernamentais e o Esforço Tributário Municipal: Uma Análise do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Brasília, 2008. 113 p. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, 2008

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2007.

VESCOVI Jr., J. Perfil da Administração Tributária em Municípios com até 30.000 habitantes: esforço fiscal e viabilidade municipal. 98p. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2003

ZIMMERMANN, G. 40 anos de finanças municipais no Brasil. 178p. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18028/rgfc.v6i1.1127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.