NANOTECNOLOGIA: POSSIBILIDADES DE AVANÇOS TECNOLÓGICOS MAIS PODEROSOS

JEAN VICTOR RIBEIRO DOS SANTOS, REMULO VELOSO SANTOS, CIDICLÉIA GOMES DA SILVA SANTOS

Resumo


A nanotecnologia é uma ciência que se dedica ao estudo da manipulação da matéria numa escala atômica e molecular lidando com estruturas entre 1 e 1000 nanômetros. Pode ser utilizada em diferentes áreas como, a medicina, eletrônica, ciência da computação, física, química, biologia e engenharia dos materiais. Pioneiro na área de computação quântica, o físico americano Richard Feynman (1918 - 1988) nasceu há 100 anos em Nova York. Precursor nos estudos sobre o controle e manipulação da matéria em escala atômica, introduziu o conceito de nanotecnologia em conjunto com os seus trabalhos na área de física teórica. Sem utilizar, porém, o prefixo "nano", Feynman defendeu em seus trabalhos que não existia nenhum obstáculo teórico à construção de pequenos dispositivos compostos por elementos muito pequenos - no limite da composição átomo a átomo - e abriu as portas para o desenvolvimento de aparelhos cada vez menores e mais poderosos. Richard Phillips Feynman sugeriu a manipulação de átomos em escala nanométrica (um nanômetro equivalente a um bilionésimo de metro) em 1959, durante uma palestra intitulada "Há mais espaços lá embaixo". Naquela época, o americano analisava a produção de componentes eletrônicos nas menores dimensões imagináveis. Anos depois, Feynman foi também um dos primeiros cientistas a estudar os limites da física quântica nos processos usados por computadores, contribuindo para o desenvolvimento da computação quântica. O princípio básico da nanotecnologia é a construção de estruturas e novos materiais a partir dos átomos. É uma área promissora, mas que dá apenas seus primeiros passos, mostrando, contudo, resultados surpreendentes (na produção de semicondutores, nanocompositos, biomateriais, chips, entre outros). O objetivo dessa pesquisa é possibilitar o entendimento da nanotecnologia, tendo em vista ser uma demanda tecnológica crescente no mundo, mas pouco divulgada no Brasil. Os objetivos específicos consistem em discutir o tema com pesquisadores da área, nas redes sociais e formar grupos de estudos para socialização das pesquisas. A metodologia utilizada está sendo a pesquisa bibliográfica disponibilizada na internet, bem como a criação de rodas de conversa, proporcionado debates sobre o tema. Criada no Japão, a nanotecnologia busca inovar invenções, aprimorando-as e proporcionando uma melhor vida ao homem. O objetivo principal não é chegar a um controle preciso e individual dos átomos, mas elaborar estruturas estáveis com eles. Um dos instrumentos utilizados para exploração de materiais nessa escala é o Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) e o Microscópio de Varredura por Tunelamento (STM), que permite a observação de átomos e moléculas ao nível atômico. Existe muito debate nas implicações futuras da nanotecnologia, pois os desafios são semelhantes aos de desenvolvimentos de novas tecnologias, incluindo questões sobre a toxicidade e impactos ambientais dos nanomateriais, e os efeitos potenciais na economia global, assim como a especulação sobre cenários apocalípticos, (doomsdayscenarios). Essas questões levaram ao debate entre grupos e governos a respeito de uma regulação sobre nanotecnologia. Nos grupos menos favorecidos essa discussão ainda é praticamente desconhecida, contudo se efetivada a nanotecnologia afetará a vida de todos os brasileiros de forma positiva e também negativa com as questões da poluição.

Palavras-chave


Nanotecnologia; Átomos; Avanço tecnológico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 JEAN VICTOR RIBEIRO DOS SANTOS, REMULO VELOSO SANTOS, CIDICLÉIA GOMES DA SILVA SANTOS


 

Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus I
Rua Silveira Martins, 2555, Cabula – Salvador-BA
CEP 41.150-000
Prédio da Pós-Graduação em Educação – GEOTEC

 
ISSN: 2674-7227

PERIODICIDADE: Bienal

INDEXADORES E DIRETÓRIOS: 


Todo o conteúdo publicado nestes Anais está licenciado com uma Licença Creative Commons - Attribution-ShareAlike 4.0 International.