RELATO DE DUAS PESQUISADORAS JÚNIOR DO GEOTEC SOBRE A VIVÊNCIA E EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO CIENTÍFICA NO CPM

ELLEN DE SOUZA, MÉRCIA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS

Resumo


Desde o ano de 2017 somos pesquisadoras junior do Grupo de Geotecnologias Educação e Contemporaneidade (GEOTEC), da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), ao longo destes anos abordamos algumas temáticas sociais de grande importância em nossa sociedade contemporânea. Discutimos sobre o significado e a evolução da tecnologia ao longo dos anos e, de que maneira esta se apresenta no âmbito educacional com o intuito de melhorar a educacão nas universidades, foi feita uma observação nas matrizes curriculares dos cursos de medicina e direito, estes considerados cursos tradicionais e bases primordiais de uma sociedade bem estruturada, apontamos a relação entre esses dois cursos e de que maneira estes relacionam-se na sociedade, a fim de conhecê-los de maneira mais profunda e apresentá-los às pessoas que são céticas com relação ao avanço da tecnologia e das vantagens que esta apresenta em uma sociedade que vive em profundo desenvolvimento, pois a vinda da era tecnológica trouxe diversas formas de se enxergar e conhecer o mundo e o outro. Em tempos onde a tecnologia é usada para fazer o mal, é preciso citar e apresentar argumentos e fatos que mostrem o tanto que a mesma se faz presente em nosso dia a dia e, por fim a forma que ela auxilia na conclusão de nossas atividades diárias e tarefas a longo prazo. Neste trilhar, produz-se significativos aprendizados e nos faz ver a escola, a ciência e a educação com outros olhares e sentimentalidades, um misto de angústia, decepção, alegria e prazer, pois ao mesmo tempo que nos decepcionávamos com a escola e a forma como ela faz educação na sua modalidade formal, fomos contempladas na sua informalidade através do GEOTEC, aprendemos muito, desenvolvemos a escrita, oralidade, perdemos o medo do outro e de seu olhar crítico, buscamos compreender que a ciência não era algo dos “deuses” que estava tão longe dos pobres mortais da educação básica, mas que sim poderíamos ter acesso a ela e produzir com ela na escola pública, esta tão criticada e abandonada, temos seguido, agora próximos a conclusão do Ensino médio brota em nosso ser um misto de alegria, saudade e tristeza, não seremos mais estudantes do GEOTEC no CPM, mas é válido e gratificante o aprendizado, desejamos imensamente voltar, assim que ingressarmos na universidade pública, para colaborar com as ações do GEOTEC na escola pública, pois aprendemos a valorizar e acreditar nesta proposta interinstitucional. Assim, nossa proposta é narrar, dialogar com a comunidade acadêmica sobre a importância de estar no GEOTEC, nossas experiências e vivências na Educação Científica. Para tal revisitaremos nossos referenciais teóricos, nossas abordagens de Pesquisa e os objetos que investigamos, pois é nosso dever socializar e difundir este significativo aprendizado. Esta pesquisa encerra-se um ciclo de três anos no CPM, como estudante do Ensino Médio e nesse tempo pesquisadora júnior do GEOTEC, como narrado. Agora novos caminhos se abrem, pois estamos desejando ingressar na universidade nos cursos de medicina e direito, que apresentaram uma grande evolução diante do surgimento da tecnologia. Dando prosseguimento a esta singular vida acadêmica e científica.

Palavras-chave


RELATO DE EXPERIÊNCIA; CPM; GEOTEC

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 ELLEN DE SOUZA, MÉRCIA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS


 

Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus I
Rua Silveira Martins, 2555, Cabula – Salvador-BA
CEP 41.150-000
Prédio da Pós-Graduação em Educação – GEOTEC

 
ISSN: 2674-7227

PERIODICIDADE: Bienal

INDEXADORES E DIRETÓRIOS: 


Todo o conteúdo publicado nestes Anais está licenciado com uma Licença Creative Commons - Attribution-ShareAlike 4.0 International.