ARQUIVO ESCOLAR DIGITAL E A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO

ANTÔNIA BARBOSA

Resumo


No movimento de democratização da informação em favor do desenvolvimento do uso de tecnologias da comunicação e informação (TIC) em processos pedagógicos, as escolas públicas podem se valer de documentos orientadores das práticas de um lugar, transformando-os em documentos digitais e/ou virtuais para difusão de conhecimento e saberes dos professores da rede pública de ensino. Na era pós-custodial, o arquivo escolar digital se configura, como dispositivo, para digitalização dos planos de trabalho, criando repositórios com intuito não apenas de guarda, mas também para difundir práticas pedagógicas, de modo a ampliar as redes sociais de interesses, em múltiplas interconexões, tecendo ideias e valores, com o espaço de memória e história de um lugar. Diante disso, o objetivo desse estudo foi de abordar os aspectos estratégicos da digitalização e virtualização dos documentos do Colégio Estadual Governador Lomanto Jr. (CEGLJ). Para a realização do artigo, ele debruçou-se em pesquisa aplicada de abordagem qualitativa, com procedimento metodológico a partir de estudo de caso, pesquisa bibliográfica e documental, além de sites do âmbito governamentais que tratam do acesso à informação. Ao longo do processo de pesquisa percebe-se a necessidade de se criar uma cultura digital no CEGLJ para fomentar o acesso da comunidade escolar à internet e às tecnologias digitais.

Palavras-chave


Arquivo Escolar; Era pós-custodial; Documento; Democratização do Acesso à Inf ormação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 ANTÔNIA BARBOSA


 

Universidade do Estado da Bahia – UNEB – Campus I
Rua Silveira Martins, 2555, Cabula – Salvador-BA
CEP 41.150-000
Prédio da Pós-Graduação em Educação – GEOTEC

 
ISSN: 2674-7227

PERIODICIDADE: Bienal

INDEXADORES E DIRETÓRIOS: 


Todo o conteúdo publicado nestes Anais está licenciado com uma Licença Creative Commons - Attribution-ShareAlike 4.0 International.