Gihanga e a ilusão étnica: revisitando velhos conceitos a partir do caso de Ruanda

Rodrigo Castro Rezende

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar o debate sobre a classificação auferida aos tutsis, hutus e tuás. De uma perspectiva etnográfica, passando pela clânica, pela de castas e pela de grupos sociais, desenvolvo a ideia de que estas três nomenclaturas, na verdade, expressam identidades políticas. Para tal debate, utilizo do conceito de Mahmood Mamdani e tento verticalizar suas discussões, fazendo paralelos com outros estudos. A meu ver, o uso do termo “etnia” é um substrato do pensamento “dito” ocidental, que naturaliza os povos africanos em torno desse conceito. Assim, perde-se a perspectiva de um “universo africano” muito mais complexo em que todos os habitantes desse continente têm suas identidades simplificadas em torno de etnicidades, cuja naturalização acaba por se tornar difusa no meio acadêmico.


Palavras-chave


Ruanda; Tutsis; Hutus; Tuás; Identidades Políticas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................

eISSN: 2446-7375 Núcleo de Estudos Africanos, Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Rod. Alagoinhas-Salvador, BR 110 Km 3, Cx. Postal 59,                                               Alagoinhas-BA - CEP: 48040-210 Fone:+55(75)3422-1139   estudosafricanosuneb@gmail.com

 

                                                                                                                                                                                                        desde 27. Jun. 2019 contador de visitas online