A CONSTRUÇÃO DA TEORIA DO INDIGENATO - JUSTIFICAÇÃO DA COLONIZAÇÃO PELA NEGAÇÃO DO NEGRO: UM OLHAR SOBRE AS QUATRE COMMUNES DO SENEGAL

Providence Bampoky

Resumo


A ocupação dos territórios e a sua consequente organização introduzia dentro do continente africano um novo contexto político e económico.De acordo com Boahen (1985), o controle das populações tornou-se, desde então, um desafio a ser alcançado, levando em consideração que a ideologia colonial não admitia que os nativos fossem homens livres. Havia, portanto, que reduzi-los a um estatuto especial, que permitisse estabelecer a supremacia dos colonizadores nos territórios conquistados e justificar a sua exploração. A partir dessas considerações, o presente artigo busca analisar e discutir o modo como o Regime do Indigenato comumente conhecido como “Code de l’Indigénat” introduziu, nas colônias da África Ocidental Francesa (AOF), em especial, nos territórios do Senegal, um sistema de negação de direitos civis para a população cujos costumes e religiões os colocavam longe da civilização francesa.


Palavras-chave


Senegal; Indigenato; África Ocidental Francesa; Colonização.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................

eISSN: 2446-7375 Núcleo de Estudos Africanos, Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Rod. Alagoinhas-Salvador, BR 110 Km 3, Cx. Postal 59,                                               Alagoinhas-BA - CEP: 48040-210 Fone:+55(75)3422-1139   estudosafricanosuneb@gmail.com

 

                                                                                                                                                                                                        desde 27. Jun. 2019 contador de visitas online